Clique e Assine a partir de R$ 7,90/mês
Publicidade
Kika Gama Lobo Por Atitude 50 Focada na maturidade como plataforma pessoal, a jornalista Kika Gama Lobo escreve sobre as sensações e barreiras que as mulheres de 50 anos vivenciam
A maturidade pode ser um período muito útil para ajustes de sonhos, escreve Kika Gama Lobo
Carrie, Charlotte e Miranda voltarão na versão 50+ falando do processo de amadurecimento e (envelhecimento) das amigas
"Dei uma murchada. Fiquei esgotada de tudo. Até no pedir", escreve Kika Gama Lobo em sua primeira coluna do ano
Quero adentrar 2021 vivendo tudo o que planejei para esse ano e não consegui cumprir
Agora que peguei o vírus, aproveito para repensar a maneira como planejo e vivo a maturidade
Ando pensando muito na vida pós-vacina. E vocês? No que andam pensando?
Parei de pintar o cabelo e acho libertador chegar nesta fase da vida poder respirar aliviada com relação ao custo de idas ao salão
Faça você também sua wishlist essencial para o próximo ano
Você já experimentou escrever cartas para si mesma? Esse é o novo hábito que criei com a possibilidade de um novo lockdown
Não sinto falta de menstruar, mas tenho pensado no cio como expressão de sede. Sede de sexo, de sentir e vontade de gozar a vida
Pergunte agora para qualquer mulher se ela já foi assediada, olhada com desejo ou estuprada. Duvido que alguma delas não te responda sim
Como será o futuro depois da vacina? Diferente da maioria das pessoas, não quero minha vida de volta, quero tudo novo
Para os próximos 59 anos, quero mais ousadia, mais liberdade, mais representatividade. Menos muros e mais abraços!
O autoconhecimento não é viver num mundo cor de rosa, mas sim ter resiliência para passar pelos trancos da vida
Passaram-se mais de 40 anos do assassinato de Ângela Diniz, mas a realidade do feminicídio e da rivalidade feminina continua a mesma
Tem muita coisa que acontece na menopausa, mas essa em específico não me caiu bem
Nós, mulheres, nos acostumamos a julgar e sermos más umas com as outras. Está na hora de mudar
É difícil superar, mas nessa pandemia de óbitos, aprendi que precisamos celebrar os vivos
Quando me perguntam por que resolvi deixar de pintar o cabelo, respondo: porque eu quis. Não é suficiente?
O movimento de se perceber frágil não é para principiantes
Publicidade