Mulher que acusa Neymar diz que ele negou pedido e forçou ato sexual

Najila Trindade Mendes de Souza, de 26 anos, afirmou ao repórter Roberto Cabrini que foi vítima de agressão e estupro; Neymar nega

Najila Trindade Mendes de Souza, a mulher que acusou o jogador Neymar de estupro, disse que o jogador ignorou seu pedido e forçou ato sexual, sem uso de preservativo. Ela falou pela primeira vez sobre o caso ao jornalista Roberto Cabrini, do SBT.  Durante a entrevista, Najila, de 26 anos, disse que foi vítima de estupro por parte de Neymar . “Fui vítima de estupro. Agressão juntamente com estupro.” Neymar nega, diz ter sido vítima de uma cilada e gravou um vídeo, depois tirado do ar pelo Instagram, com a troca de mensagens entre os dois que, para ele, comprovaria sua inocência.

O encontro entre os dois aconteceu em Paris, no dia 15 de maio. A mulher registrou o boletim de ocorrência na noite da última sexta-feira (31), em São Paulo. Najila afirmou que seu primeiro contato com o atacante da seleção foi uma imagem que mandou pra ele via Instagram. Depois de algumas mensagens, o jogador pediu o WhatsApp dela. “Meu intuito era ter uma relação sexual com ele.  A expectativa era realizar um desejo meu [quando foi à França].”

Veja as notícias que mais bombaram nas redes sociais

Segundo Najila, a briga entre os dois no hotel começou pela falta de camisinha. “Eu perguntei se ele tinha preservativo, porque eu não tinha. Ele falou que não e eu disse ‘então não vai acontecer nada [além das carícias].’. Depois disso, ele me virou, cometeu o ato, eu pedi pra ele parar e ele continuou, batendo violentamente na minha bunda”, relatou a modelo e estudante de design de interiores. “Eu tinha o desejo de ficar com o Neymar. Até ele me despir foi consensual. Depois ele começou a me bater e eu falei ‘está tudo certo’, mas começou a doer e eu pedi pra ele parar e ele respondeu ‘ok, linda’. Mas aí ele me virou. Eu falei ‘para, para’. Fui para o banheiro e não consegui falar nada. Foi uma decepção.”

Leia também: Mauro Naves é afastado da Globo por se envolver em caso Neymar

Questionada do motivo de ter continuado a falar com o jogador após o episódio, ela disse “Tive que assimilar tudo. Quando ele saiu, comecei a entender”. Ela também comentou uma suposta tentativa de extorsão por parte de seus advogados, que teriam pedido dinheiro para o pai de Neymar. Segundo Najila, os primeiros advogados não pareciam acreditar em seu relato de estupro, apenas no de agressão, por terem visto foto dos hematomas, e afirmaram que haveria uma reunião com os advogados de Neymar. A modelo conta que os defensores não queriam que ela fizesse boletim de ocorrência e que desistiram do caso quando ela registrou queixa na polícia.

“Quero que ele pague pelo que fez. Quero Justiça. Tenho consciência do que representa o que aconteceu”, finalizou a modelo. Trechos inéditos da entrevista serão divulgados na segunda-feira, no “SBT Repórter”.

 

 

Boletim de ocorrência

CLAUDIA teve acesso ao B.O. registrado na 6ª Delegacia de Defesa da Mulher, em Santo Amaro, bairro da Zona Sul de São Paulo. Segundo o relato, a vítima afirma que o contato com o jogador começou via redes sociais até que marcaram um encontro. O assessor do atleta, “Gallo”, enviou uma passagem para que ela pudesse visitá-lo. Ela embarcou para Paris no dia 14 de maio e no dia seguinte, 15, quando chegou, ele foi vê-la no hotel.

Najila conta que Neymar chegou por volta das 20h no local combinado, aparentemente bêbado. Os dois começaram a conversar, trocaram carícias, mas em determinado momento o jogador demonstrou agressividade e, mediante violência física, praticou o ato sexual contra a vontade da mulher. Confira o que consta no boletim de ocorrência.

Laudo médico

Um laudo médico de exames realizados no dia 21 de maio pela jovem que acusa Neymar de estupro aponta hematomas, problemas gástricos, perda de peso e sintomas de estresse pós-traumático. Os exames foram realizados seis dias após a data em que o estupro teria acontecido.

O documento, acessado pelo UOL Esporte, contém imagens que mostram hematomas grandes e escuros na região das nádegas e das pernas. O laudo ainda relata quadro de “dor, perda de peso, ansiedade e problemas gástricos pós-episódio de estresse emocional e hematomas provenientes de agressões na região das nádegas e pernas”.

A jovem ainda se queixou de tremor nos locais das agressões. Dentre as hipóteses de diagnóstico, estão transtorno misto ansioso e depressivo, síndrome dispética – conjunto de sintomas gástricos e traumatismos superficiais múltiplos.

O laudo foi realizado por um médico particular de um renomado hospital de São Paulo.

Najila Trindade Mendes de Souzaafirma que teve seu apartamento arrombado na noite desta quarta (5).