Clique e assine Claudia a partir de R$ 8,90/mês

Neymar será investigado por divulgar fotos íntimas de conversa privada

O jogador fez um vídeo para se defender da acusação de estupro contra uma brasileira. Ao final, mostrou conteúdo com imagens de nudez e teor pornográfico

Por Da Redação - Atualizado em 5 jun 2019, 12h25 - Publicado em 2 jun 2019, 14h16

O jogador Neymar, 27 anos, será investigado pela polícia civil após divulgar conversas com fotos íntimas no Instagram, no último sábado (1). Para se defender de uma acusação de estupro, registrada por uma brasileira em uma delegacia de São Paulo, o atacante do Paris Saint-Germain gravou um vídeo e, após alguns minutos de monólogo, mostrou o conteúdo de uma suposta troca de mensagens com a mulher em questão. Nas imagens, frases com teor erótico e imagens de nudez da garota são compartilhadas com seus mais de 118 milhões de seguidores.

A investigação ficará a cargo da Delegacia de Repressão aos Crimes de Informática (DRCI), que tem atribuição em todo o estado, segundo o jornal O Globo. Há previsão no Código Penal sobre divulgação de conteúdo de nudez ou pornografia sem o consentimento dos envolvidos. Diz o trecho que é crime: “oferecer, trocar, disponibilizar, transmitir, vender ou expor à venda, distribuir, publicar ou divulgar, por qualquer meio — inclusive por meio de comunicação de massa ou sistema de informática ou telemática —, fotografia, vídeo ou outro registro audiovisual que contenha cena de estupro ou de estupro de vulnerável ou que faça apologia ou induza a sua prática, ou, sem o consentimento da vítima, cena de sexo, nudez ou pornografia”. A pena prevista para quem descumpre a lei é de um a cinco anos de prisão.

Na manhã deste domingo (2), policiais civis também foram até a Granja Comary, no interior do Rio de Janeiro, onde treina a seleção brasileira, para procurá-lo. Segundo do Globo Esporte, da Rede Globo, os oficiais queriam saber se ele voltaria para o local após o dia de folga e a que horas chegaria. O atleta se apresentaria momentos mais tarde, às 12h.

Confira os assuntos mais falados da semana:

Continua após a publicidade

Publicidade