Clique e Assine a partir de R$ 8,90/mês

Pesquisa revela como o brasileiro quer morar na próxima década

Simplicidade, segurança e conforto guiaram os desejos para a casa do futuro

Por Nádia Simonelli Atualizado em 30 jul 2021, 16h29 - Publicado em 2 ago 2021, 09h00
Sala branca com decoracção simples
Spacejoy/Unsplash

Do ano passado para cá nossa relação com a casa ficou mais estreita, isso é fato. Algumas necessidades surgiram, outras ficaram em segundo plano e os desejos para o ambiente doméstico também mudaram. Para mapear esse cenário, a Hibou, empresa de pesquisa e monitoramento de mercado e consumo, realizou a pesquisa Casa do Futuro.

“Esse estudo aponta mudanças de comportamento e consumo bem interessantes com o passar dos anos, e, vale ressaltar que a simplicidade, o conforto e a segurança do lar estão em alta entre os brasileiros. A casa do futuro reúne a comodidade de uma casa aconchegante e sustentável com as tendências tecnológicas que, em breve, farão parte da maioria dos lares do Brasil, como o painel solar e a automação residencial“, afirma Ligia Mello, responsável pela pesquisa e sócia da Hibou. Vamos aos detalhes!

 

Tecnologia

São destaques nesse quesito a necessidade de que a rede elétrica seja mais eficiente para suportar maior demanda de aparelhos, além de mais segurança quanto aos pisos e a comodidade da automação residencial.
 
Em dez anos, a segurança, para além da estética na decoração, foi a escolha da maioria. 89,2% das pessoas demonstrou desejo de poder conectar os aparelhos eletroeletrônicos sem que a fiação elétrica fique à mostra e 75,1% indicou pisos com antiderrapante para garantir mais segurança e conforto para idosos, crianças e animais. 45,2% desejam ter mais automação residencial, com luzes ou eletrodomésticos conectados via wi-fi.

Casa com automação residencial
Thomas Kolnowski/Unsplash

Conforto e praticidade

Sobre o conforto dos ambientes, os desejos são direcionados à rotina da casa e aprendizados vindos da pandemia. Destaca-se aqui a importância de ter mais espaço para as crianças brincarem e mais organização dos produtos em armários. Além disso, as facilidades para a limpeza e mais comodidade para receber os amigos estão entre as principais respostas dos entrevistados.

 

Despensa organizada
Ehud Neuhaus/Unsplash

Layout

A maioria dos brasileiros quer ambientes com mais aberturas para que haja mais circulação de ar. Na sequência, a escolha foi por ter um espaço de convivência para a família. Além disso, a luz natural, o espaço fixo para escritório e o local para guardar itens pouco utilizados também foram citados. O comportamento de higienização de sacolas, bolsas e sapatos foi mantido mesmo para os próximos anos, com o desejo de se ter uma área para higienização dos itens na entrada da casa.

Hall de entrada organizado
Hem med historia/Instagram

Facilities

A prioridade é ter mais segurança com o uso de diversos equipamentos, seguido por paredes que sujem menos ou sejam mais fáceis de limpar, além de melhor conforto térmico e isolamento acústico. As facilidades relacionadas à sustentabilidade, como reuso de água e energia solar, foram citadas entre as que poderão ser adquiridas nos próximos anos. “Ficar em casa no período de pandemia fez o brasileiro ter descobertas importantes como o cuidado com a propagação do som – tanto o seu, quanto o do vizinho – ou as variações térmicas que eram desconhecidas antes do período de isolamento”, finaliza Lígia.

 

  • Continua após a publicidade
    Publicidade