CLIQUE E RECEBA EM CASA A PARTIR DE R$ 12,90/MÊS

Como fazer sexo oral na mulher e no homem: veja dicas infalíveis

Se você gosta de fazer e de receber sexo oral, mas tem dúvidas sobre as melhores maneiras de praticar, nós estamos aqui para te ajudar!

Por Kalel Adolfo Atualizado em 7 jan 2022, 19h57 - Publicado em 7 jan 2022, 19h50

Apesar de comum, o sexo oral é uma prática que rende inúmeros tabus. Mesmo que existam dúvidas sobre as melhores posições, formas de inovar e como higienizar corretamente as partes íntimas, muitas mulheres — e homens —preferem não tocar no assunto. 

Contudo, é importante garantir a qualidade do famoso blowjob por questões de saúde e até mesmo emocionais. Inúmeras doenças podem ser transmitidas sem a limpeza correta do pênis e vagina. Além disso, o “ato” é uma forma de autoconhecimento e também fortalecimento do vínculo sexual do casal. Portanto, que tal conferir algumas dicas incríveis para mergulhar no assunto sem medo? 

Para isso, CLAUDIA entrevistou as sexólogas Carla Cecarello, psicóloga especializada em Sexualidade Humana pelo Instituto H. Ellis, e Lelah Monteiro, sexóloga clínica e psicoterapeuta de casais. Veja a seguir: 

Dicas imperdíveis para fazer sexo oral feminino 

Segundo Lelah Monteiro, há algumas dicas essenciais para garantir o prazer das mulheres no sexo oral. Ao invés de ter pressa — e até mesmo fazer sem prazer — é necessário aproveitar o momento para entender as necessidades de sua parceira. Isso pode enriquecer o bem-estar sexual da relação e o vínculo amoroso. Confira: 

  • Perceba a reação das mulheres;
  • Vá com calma
  • Não repita padrões de movimentos, cada mulher tem uma anatomia diferente 
  • Relaxe 
  • Esteja presente e focado 

Mulheres ainda sofrem com o excesso de autoconfiança dos homens 

Infelizmente, não é raro ver mulheres — especialmente em relações heterossexuais — insatisfeitas com o desempenho de seus parceiros no momento do sexo oral: “Os homens têm dificuldades para entender o que é apreciado pelo sexo feminino. As mulheres gostam de ter o clitóris tocado, por exemplo”, esclarece. 

“Já em relações homossexuais, pelo menos de acordo com as pacientes que eu atendo, me parece que as mulheres têm mais sensibilidade para tocar em outras durante essa prática”, revela. “O excesso de autoconfiança dos homens faz com que eles achem que sabem muito, e na verdade, sabem pouco a respeito disso. Recomendo a leitura de livros”, brinca. Por fim, a especialista recomenda que as mulheres tentem perder o receio e a vergonha de demandar o que querem no momento da transa. 

Dicas imperdíveis para fazer sexo oral em homens

Quando o tema é sexo oral em homens, é necessário ter cautela: algumas mulheres podem se sentir forçadas a corresponder certas expectativas irreais. Portanto, não se sinta pressionada a agradar o parceiro. Tenha tranquilidade e busque aprimorar a prática para que ambos estejam felizes. Confira as dicas de Lelah para sexo oral em homens: 

  • Evite o autojulgamento 
  • Relaxe profundamente a boca e se divirta, como se estivesse tomando um sorvete 
  • Tente fazer movimentos circulares com a língua 
  • Não use os dentes (tanto no pênis quanto na vagina) 
  • Não tente reproduzir padrões de filmes pornográficos 
  • Faça apenas com vontade

O que NÃO fazer durante o sexo oral em ambos os sexos

“Algo que os homens não devem fazer é empurrar a mão na cabeça de quem está fazendo o sexo oral, como se fosse trazer o pênis goela abaixo. É o fetiche da garganta profunda. Não exija que a pessoa ‘coloque tudo’ porque é brochante”, aponta Lelah. 

E no caso das mulheres, a sexóloga afirma que não é agradável que o indivíduo esteja desesperado, querendo apenas colocar os dedos na vagina sem o menor cuidado: “Nós gostamos de algo mais tranquilo, que vá evoluindo e contemple todas as regiões”, esclarece. 

Sentir incômodo não deve ser normalizado 

O incômodo é o maior sinal de alerta para todos os gêneros: “Há quem sinta muita aflição em ter o clitóris tocado, por ser uma região extremamente sensível. Já no caso dos homens, existe a pele que cobre a cabeça do pênis, e quando ela é abaixada, a glande pode ficar exposta e sensibilizada. Portanto, respeite os seus limites”, esclarece Carla. 

Continua após a publicidade

“Se não está sendo bom, é essencial entender o porquê. Muitas se sentem subjugadas, inferiorizadas e submissas quando praticam. Primeiro entenda o que o sexo oral representa para você, e depois, busque informações, nem que seja na internet. Infelizmente, há muitos conteúdos que ajudam a mulher a seduzir o homem, mas não o contrário”, diz. 

Sexo Oral: Dicas que servem para todos os gêneros 

O principal conselho, tanto para homens quanto para mulheres, é estar em dia com a higiene íntima. “Algumas secreções comuns ao pênis e a vagina, além de causarem repulsa, podem transmitir doenças sérias como a AIDS”, esclarece Cecarello. 

Também esteja atento à saúde bucal para não prejudicar o próximo: “Se a pessoa tem doenças como HPV, candidíase ou mononucleose na boca, a doença será transmitida via sexo oral, mesmo que você esteja com a higiene oral impecável”, alerta a especialista. 

“Gengivites e aftas também podem ser portas de entrada para a contaminação por DST’s. Evite escovar os dentes de forma intensa, logo antes do sexo oral, porque isso pode provocar sangramentos e machucados que aumentam as chances de pegar doenças”, completa Lelah. 

Brinquedos e outros objetos são sempre bem-vindos 

Não tenha medo de incluir sex toys e outros objetos para estimular a si mesma(o) e o(a) parceiro(a). “Algo que estão usando muito é o colar de pérolas. A pessoa lubrifica o pênis com um gel, pega o colar e começa a esfregar no órgão masculino. Logo em seguida, ela faz o sexo oral. Todas essas são formas de aumentar a excitação, ao invés de já colocar a boca logo de cara”, indica. 

Outros brinquedos podem incluir anéis vibratórios para o pênis, sugadores de clitóris e até mesmo bullets, que são pequenas cápsulas que vibram a região vaginal sem impedir que o outro coloque a língua na parte íntima. 

Posições interessantes para o sexo oral

Ousar nos movimentos e quebrar padrões também é sempre bem-vindo: “Algo que pode ser feito na vagina é endurecer a língua em formato de seta. Depois, faça todo o estímulo ao redor do clitóris, ao invés de ir direto na ‘cabecinha’ dele”, aponta Carla. 

Contato visual 

“O olho no olho é muito penetrante. O contato visual faz com que você saiba se está agradando ou não. Assim, a pessoa pode ter uma ideia de como o próximo está sentindo aquela conexão”, pontua Cecarello. 

Incluindo exercícios tântricos no sexo oral 

Um dos diferenciais do sexo tântrico é valorizar o autoconhecimento físico e emocional. Neste casos, conforme revelado por Carla, o sexo oral fica para o final da transa, já que a finalidade dessa prática é a pessoa perceber todas as suas sensações corporais através de uma respiração bastante acentuada e forte: “Pouco a pouco, a pessoa vai se entregando. Se você for direto para o oral, buscando o orgasmo, isso não rola”, esclarece. Portanto, uma boa dica é: não tenha pressa, aproveite a companhia do próximo e não faça com que a ejaculação seja o único e principal objetivo. 

Continua após a publicidade

Publicidade