Clique e Assine CLAUDIA por R$ 9,90/mês
Continua após publicidade

Doença do beijo: o que é, como prevenir e o que fazer se pegar no Carnaval

Conheça a mononucleose, uma doença bem chatinha transmitida pela saliva.

Por Nathalia Giannetti
Atualizado em 16 jan 2020, 00h06 - Publicado em 19 fev 2019, 10h00

O Carnaval está logo aí e sabemos que “beijar muito” está entre os planos de boa parte da galera que sai pra curtir a festa. Então fica o alerta: essa é a época do ano em que o número de casos de mononucleose, mais conhecida como doença do beijo, aumenta muito.

A doença é provocada pelo vírus Epstein-Barr e é altamente contagiosa, transmitida principalmente pela saliva. O apelido vem do modo mais comum de contração da doença: o beijo. Mas ela também pode ser transmitida pela tosse, espirro e objetos levados à boca, como copos, talheres e escovas de dente. 

Será que peguei? Sintomas

Os principais sinais da mononucleose são mal-estar, dor no corpo, febre alta, dor de garganta e aumento dos gânglios linfáticos, todos bem parecidos com os de uma gripe forte. E não se espante se demorarem a aparecer: o período de incubação é longo, de 4 a 6 semanas. 

Mas apenas um médico pode dar o diagnóstico preciso – um exame de sangue específico atesta a doença.

Como tratar?

Não existe um tratamento específico ou cura para a doença, a única coisa que você pode fazer é amenizar os sintomas com medicamentos recomendados pelo médico. E para aliviar os impactos da mononucleose, os especialistas recomendam:

Continua após a publicidade
  • Repouso intenso
  • Ingestão de bastante água e sucos de frutas
  • Fazer gargarejo com água salgada
  • Evitar a prática de exercícios até você estar completamente recuperado, pois casos extremos podem levar à ruptura do baço, que incha muito.

De qualquer forma, é importante procurar um médico para avaliar o seu estado. As complicações relacionadas à doença do beijo incluem o aumento do baço e inflamação do fígado, que podem levar a dores intensas na barriga e inchaço do abdômen.

A doença demora semanas, às vezes meses, para ser completamente curada pelo nosso sistema imunológico. Mas pelo menos há um lado positivo: essa é uma doença que só pode ser contraída uma vez! Depois de pegar a mononucleose, o seu corpo desenvolve imunidade.

Dá para evitar?

Evitar mesmo você só evita se não beijar ninguém. Mas dá pra tomar alguns cuidados, se prevenir e se divertir com a consciência mais tranquila:

  • Cuide de sua saúde, já que pessoas com sistema imunológico abalado são mais vulneráveis às infecções. Por isso coma bem, durma bem e beba bastante água durante o carnaval.
  • Mantenha a higiene bucal em dia (escove os dentes, use fio dental e enxaguante bucal), pois quem já teve problemas bucais é um alvo fácil para as infecções.
  • Evite compartilhar alimentos, pratos, copos, talheres e outros utensílios que se aproximam da boca.

Especialistas consultados: Dr. André Alvim, dentista, e Dra. Luciana Godinho, biomédica. 

Publicidade

Essa é uma matéria fechada para assinantes.
Se você já é assinante clique aqui para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Domine o fato. Confie na fonte.
10 grandes marcas em uma única assinatura digital

10 grandes marcas em uma única assinatura digital

Impressa + Digital no App
Impressa + Digital
Impressa + Digital no App

Moda, beleza, autoconhecimento, mais de 11 mil receitas testadas e aprovadas, previsões diárias, semanais e mensais de astrologia!

Receba mensalmente Claudia impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições
digitais e acervos nos aplicativos de Veja, Veja SP, Veja Rio, Veja Saúde, Claudia, Superinteressante, Quatro Rodas, Você SA e Você RH.

a partir de 14,90/mês

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.