CLIQUE E RECEBA EM CASA A PARTIR DE R$ 14,90/MÊS

96% das pessoas demitidas em 2020 são mulheres

Público feminino foi o mais afetado pela crise econômica da Covid-19

Por Nathalie Paiva Atualizado em 14 dez 2021, 08h15 - Publicado em 14 dez 2021, 10h00

Na última quarta (8), o Ministério do Trabalho divulgou uma análise de dados que mostra que durante a pandemia o desemprego vem afetando mais o público feminino. Foram em torno de 480 mil ocupações perdidas no ano de 2020 – dessas, 462 mil eram ocupadas por mulheres, o que representa 96% de desemprego feminino. 

Veja também: Você não é o seu trabalho (e por que você deve fugir dessa armadilha)

Para as mulheres voltarem para o mercado de trabalho, o setor comercial precisa reagir à crise, o que não aconteceu ainda com efeito suficiente para driblar a análise atual. É esperado ainda que a recuperação dos postos de trabalho seja desigual, tornando a situação ainda mais agravante para mulheres com um nível menor de formação.

Para o economista Bruno Imaizumi, os números trouxeram à luz uma realidade já conhecida e vivida pelas mulheres. “A pandemia acabou intensificando e ampliando essa desigualdade de gênero no mercado de trabalho. E, ainda hoje, a gente vive numa sociedade em que boa parte das tarefas domésticas e dos cuidados com as crianças acabam recaindo sobre as mulheres”, disse ao Jornal Nacional.

Continua após a publicidade

Publicidade