Clique e assine com até 75% de desconto

Desemprego cresce quase 30%: mulheres, negros e jovens são mais afetados

Confira a diferença percentual na taxa de desocupação por gênero, etnia e idade, segundo dados divulgados pelo IBGE

Por Da Redação Atualizado em 23 set 2020, 13h17 - Publicado em 23 set 2020, 14h00

A alta no desemprego no Brasil de maio a agosto foi de 27,6%. No fim de agosto, 12,9 milhões de pessoas estavam desempregadas, segundo registrou o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

 

Os dados foram divulgados nesta quarta-feira, 23, e mostram que o País tem 82,1 milhões de pessoas ocupadas, redução de 2,7% na comparação com o mês de maio, quando eram 84,4 milhões.

 

O índice de desocupados é de 13,6%. Na divisão por gênero, o índice é maior entre as mulheres: 16,2% contra 11,7% de taxa de desocupação entre os homens. O índice de desocupação entre pessoas de cor preta ou parda é de 15,4%. Entre brancos, segundo o IBGE, é de 11,5%.

 

A situação se agrava entre os jovens. Na faixa etária que vai de 14 a 29 anos, o índice de desocupação é de 23,3%. A escolaridade é um fator importante na redução da taxa de desocupação, segundo mostram os dados do IBGE. Entre pessoas com nível superior completo ou pós-graduação, o índice é de 6,8%

 

A região Nordeste é a que soma o maior número de pessoas sem ocupação, 15,7%, seguida pelo Norte, 14,2%, Sudeste, 14%, Centro-Oeste ,12,2% e Sul, 10%.

  • Continua após a publicidade
    Publicidade