Clique e Assine a partir de R$ 8,90/mês

Meninos de Belford Roxo teriam sido torturados e assassinados. Homem acusa irmão

As autoridades investigam a denúncia feita à PM, que aponta que Lucas, Alexandre e Fernando, sumidos desde dezembro de 2020, foram espancados e mortos

Por Da Redação 29 jul 2021, 12h00

Nesta quarta-feira (28), um homem compareceu à Polícia Militar e acusou o irmão de ter participação na ocultação dos corpos dos três meninos desaparecidos em Belford Roxo, na Baixada Fluminense, no Rio de Janeiro, no fim de 2020.

Lucas Matheus, de 9 anos, Alexandre Silva, de 11, e Fernando Henrique, de 12, são os desaparecidos. A Polícia Civil, que lidera as investigações, busca informações e vestígios da localização dos garotos há mais de sete meses.

Leia mais sobre a força-tarefa criada para investigar o sumiço dos três garotos.

De acordo com a declaração do denunciante, que se apresentou ao 39º BPM, na região do Belford Roxo, as crianças teriam sido espancadas e mortas a mando de José Carlos dos Prazeres Silva, um traficante da região, conhecido como “Piranha”. Ele também é acusado de ser o mandante da tortura de um homem, apontado em janeiro como suspeito pelo crime contra as crianças, mas que, posteriormente, foi declarado inocente.

Ainda de acordo com o testemunho, o que teria motivado o crime contra as crianças foi o furto de uma gaiola de passarinhos. A hipótese já era investigada pela polícia.

Continua após a publicidade

O homem também afirmou que o próprio irmão é um dos envolvidos, tendo participado no processo de ocultação dos corpos. Os mesmos teriam sido levados para a estrada Manoel de Sá em um carro e depois deixados em uma ponte, que fica em cima do rio que corta o município de Belford Roxo e é conhecida como Ponto do Ferro 38.

Seguindo um endereço fornecido pelo denunciante, a PM encontrou o acusado de participação, que foi levado junto com o irmão para a Delegacia de Homicídios da Baixada Fluminense, em Belford Roxo. As acusações foram negadas e o apontado afirmou que a denúncia foi motivada por uma desavença entre os irmãos. Ambos possuem passagem na polícia por tráfico de drogas.

A Secretaria de Segurança Pública ainda não comentou a denúncia, que segue em processo de confirmação por parte das autoridades.

No início do mês, as famílias dos garotos procuraram as autoridades em busca de respostas do desaparecimento. Como argumento, a Polícia Civil disse que está trabalhando em uma nova linha de investigação. Detalhes, no entanto, não foram fornecidos para não comprometer as buscas.

  • Continua após a publicidade
    Publicidade