CLIQUE E RECEBA EM CASA A PARTIR R$ 14,90/MÊS

Meghan Markle vence disputa judicial contra jornal

O processo foi aberto em 2019 após o veículo publicar trechos da carta que a duquesa enviou para o pai

Por Da Redação Atualizado em 11 fev 2021, 19h25 - Publicado em 11 fev 2021, 19h10

Após dois anos desde a abertura do processo, Meghan Markle foi declarada vitoriosa na ação judicial contra a editora Associated Newspapers nesta quinta-feira (11).

Em decisão favorável à duquesa, o juiz Mark Warby entendeu que o jornal Mail on Sunday, veículo pertencente à editora, violou a privacidade de Meghan ao publicar artigos que reproduziam trechos de uma carta que ela enviou ao pai, Thomas Markle, em 2018.

“Era, em resumo, uma carta pessoal e privada. A maior parte do que foi publicado falava sobre o comportamento da reclamante, seus sentimentos de angústia sobre o comportamento de seu pai e a consequente separação entre eles. Esses são assuntos inerentemente particulares”, disse Warby, de acordo com informações do The Guardian.

O juiz também apontou que Meghan “tinha uma expectativa razoável de que o conteúdo da carta permaneceria privado” e que os artigos feriram essa expectativa e os direitos autorais da duquesa.

  • Em um comunicado, Meghan escreveu que é “grata aos tribunais por responsabilizarem a Associated Newspapers e o Mail on Sunday por suas práticas ilegais e desumanizadoras”. Segundo ela, as táticas do jornal e de publicações irmãs como o Mail Online e o Daily Mail não são novas.

    Continua após a publicidade

    “Para esses veículos, é um jogo. Para mim e tantos outros, é a vida real, relacionamentos reais e uma tristeza muito real. O dano que eles causaram e continuam a causar é profundo”, disse.

    Meghan também afirmou que o mundo precisa de notícias confiáveis e verificadas, o oposto do que o Mail on Sunday faz. “Todos perdemos quando a desinformação vende mais do que a verdade, quando a exploração moral vende mais do que a decência e quando as empresas criam seu modelo de negócio para lucrar com a dor das pessoas.”

    Por sua vez, a Associated Newspapers declarou por meio de um porta-voz estar surpresa e decepcionada por não terem dado a chance de que todas as evidências fossem ouvidas e testadas em um tribunal aberto, com um julgamento completo. A pedido da defesa de Meghan, a decisão foi tomada em um julgamento sumário, para evitar que se tornasse um espetáculo midiático.

    “Estamos considerando cuidadosamente o conteúdo do julgamento e decidiremos, no devido tempo, se devemos entrar com um recurso”, comunicou.

    Uma nova audiência foi marcada para discutir questões pendentes, como a violação da proteção de dados de Meghan e a suposta co-autoria da carta pertencer a Jason Knauf, ex-secretário de comunicações dos Sussex, foi marcada para 2 de março.

  • O que é mieloma múltiplo e como tratá-lo

    Continua após a publicidade
    Publicidade