Paracetamol durante gravidez pode aumentar risco de autismo no bebê

O consumo do medicamento durante a gestação pode alterar o equilíbrio hormonal no útero, indicam pesquisas

Você sabia que o paracetamol pode não ser indicado para as dores de cabeça durante a gestação?

Segundo estudo publicado pela revista “Hormones and Behavior”, o remédio pode trazer alguns riscos para a saúde do bebê, entre eles transtorno do déficit de atenção e hiperatividade (TDAH), redução do quociente de inteligência e até chances de a criança desenvolver autismo.

De acordo com as pesquisas analisadas, tais riscos são consequência da ligação entre o medicamento, conhecido pelo nome de acetaminofeno (APAP), e a alteração que ele pode ocasionar entre o equilíbrio hormonal no útero.

Além disso, dependendo da quantidade de paracetamol ingerida e do sexo do bebê, pode haver outro agravante à criança: atraso na fala. Mulheres que tomaram mais de seis vezes o remédio durante a gestação podem estar mais propensas a terem filhas com vocabulário limitado. Ainda não foi possível determinar o motivo pelo qual o risco difere entre meninos e meninas.

“A exposição à APAP é tão comum que mesmo as implicações de saúde pública de nível modesto para o desenvolvimento neurológico são substanciais”, afirmou Ann Z. Bauer, um dos líderes da pesquisa, ao ‘Daily Mail’. Além dele, outros cientistas americanos foram responsáveis por analisar nove estudos, investigando um total de 150 000 mães e bebês.

Leia também: Tela de celular pode prejudicar inteligência das crianças

Michelle Obama revela fertilização in vitro para engravidar

Siga CLAUDIA no Instagram