Tela de celular pode prejudicar inteligência das crianças

Pesquisa aponta importância de limitar uso das telas em, no máximo, duas horas

Mais de duas horas de tempo recreativo com telas estão associadas a um pior desenvolvimento cognitivo em crianças. A afirmação é de um estudo feito recentemente por pesquisadores da Universidade de Ottawa.

A pesquisa compara o desempenho intelectual de 4.500 crianças dos Estados Unidos entre 8 e 11 anos com base nas recomendações dadas por um plano canadense chamado Movimento 24 horas. Nele, são propostas entre 9 e 11 horas de sono, pelo menos uma hora de exercício todos os dias e menos de duas horas de entretenimento com telas.

O resultados publicados no site The Lancet Child & Adolescent Health concluíram o seguinte: quanto mais recomendações individuais meninos e meninas cumprirem, melhores serão suas habilidades.

Já em relação ao tempo gasto utilizando dispositivos com telas, como celular e tablet, o resultado chama a atenção: “Descobrimos que mais de duas horas de tempo recreativo com telas estão associadas a um pior desenvolvimento cognitivo em crianças“, concluem os pesquisadores canadenses.

As crianças que fizeram parte do estudo tiveram que completar um teste que avaliava as habilidades de linguagem, memória episódica, função executiva, atenção, memória de trabalho e velocidade de processamento. E quanto mais recomendações cumprissem, melhor seria a pontuação no teste. Além disso, limitava-se seu sedentarismo tecnológico abaixo das duas horas marcadas na diretriz.

É preciso limitar

Devido ao resultado, os pesquisadores recomendam que pediatras, pais, educadores e políticos promovam uma “limitação do tempo de tela recreativa e priorizem rotinas de sono saudáveis durante a infância e a adolescência”.

É importante enfatizar que quando se fala em telas, estão inclusos todos os tipos de aparelho, como telefones, tablets, computadores, videogames e até televisão.

Leia maisMães de bebê do sexo masculino têm maior risco de depressão pós-parto

A pílula anticoncepcional pode estar mudando a forma do seu corpo

Siga CLAUDIA no Instagram