Clique e assine com até 75% de desconto

Saiba como ajudar (e ser ajudada) nas ações de combate ao câncer de mama

De mamografia gratuita a corridas e caminhadas sem sair de casa, as iniciativas do Outubro Rosa te convidam a se cuidar e olhar para o próximo

Por Ana Carolina Pinheiro Atualizado em 20 out 2020, 20h10 - Publicado em 20 out 2020, 21h00

Em Nova Iorque, há exatos 30 anos, aconteceu a primeira Corrida pela Cura. Porém, sete anos depois, que outras iniciativas de conscientização sobre o câncer de mama começaram a ganhar força nos Estados Unidos e em outros países, dando vida ao Outubro Rosa.

O tumor, com maior ocorrência entre as mulheres, pode acometer 66.280 mulheres por ano no período de 2020 a 2022, no Brasil, aponta o Instituto Nacional de Câncer (INCA). A Sociedade Brasileira de Mastologia também mostra que aproximadamente uma a cada 12 mulheres será acometida pelo tumor nas mamas até os 90 anos de idade.

Se a taxa de incidência é alta, a de efetividade do tratamento em casos de diagnóstico precoce também é considerável. Por isso, a Organização Mundial da Saúde recomenda que pacientes com sintomas ou histórico familiar procurem um médico um quanto antes. Para os casos assintomáticos, a orientação é fazer o rastreamento a partir dos 50 anos, conforme informações do Ministério da Saúde.

Para arrecadar doações a instituições que disseminam informações sobre câncer de mama e acolhem mulheres, campanhas convidam o público a abraçar a causa e caminhar junto nessa luta contra a doença. Conheça algumas delas e saiba como ajudar e participar!

FEMAMA

Durante todo o mês de outubro, em São Paulo, os restaurantes Antonella Maison, Aragon Espírito Ibérico e TETTO Rooftop, do Grupo PHD Entretenimento, terão nos cardápios a opção de “Menu Rosa”, com entradas, pratos principais, sobremesas e coquetéis não-alcoólicos. Parte do lucro  será revertida à FEMAMA, Federação Brasileira de Instituições Filantrópicas de Apoio à Saúde da Mama.

Atendimento gratuito

Até o dia 31 de outubro, o Instituto Embelleze realizará um atendimento itinerante na frente de suas escolas do estado de São Paulo. Na consulta, as mulheres terão um atendimento especializado com uma profissional e ainda terão a oportunidade de fazer o exame de toque. Para os demais estados, o atendimento será por telemedicina e o agendamento poderá ser feito de segunda a sexta, das 10h às 18h, pelo site do Instituto

Continua após a publicidade

No Rio de Janeiro, o centro de diagnósticos da Secretaria Estadual de Saúde do Rio, Rio Imagem, fará mamografias gratuitas para mulheres de 50 a 69 anos em outubro. Para fazer o exame, basta comparecer ao local (Av. Presidente Vargas 1.733, no Centro do Rio), de segunda a sábado, das 8h às 17h, com encaminhamento médico, realizado pelo Sistema Único de Saúde (SUS). 

Fundação Laço Rosa

O Repassa, startup de moda consciente e brechó online, dá um belo e importante motivo para os clientes levarem peças diferentes para o guarda-roupa. São mais de 7 mil itens à venda, em que o valor será doado para a Fundação Laço Rosa. A plataforma de moda circular também disponibilizará uma página para quem já tem crédito para novas compras doar a quantia à instituição.

Caminhada pelo projeto Mamografia para Todas

As corridas são iniciativas tradicionais entre as campanhas do Outubro Rosa, porém a pandemia exigiu mudanças para viabilizar esse tipo ação. A União e Apoio no Combate ao Câncer de Mama (UNACCAM) facilitou a participação de todos e criou  realiza o 1º desafio de caminhada e corrida digitais, o Com elas e por elas. Com inscrições até o dia 25, o desafio pode ser realizado em qualquer lugar ao ar livre ou dentro de casa com uma esteira, por exemplo. O valor das inscrições será doado para o projeto Mamografia para Todas, que facilita a realização do exame em pacientes atendidas por Unidades Básicas de Saúde (UBS) em São Paulo.

Hospital Estadual Alberto Rassi

Em Goiás, o  Hospital Estadual Alberto Rassi realiza semanalmente palestras virtuais com profissionais da equipe de Mastologia, que orientam sobre a prevenção e tratamento do câncer de mama.

  • O que falta para termos mais mulheres eleitas na política

    Continua após a publicidade
    Publicidade