Clique e assine Claudia a partir de R$ 8,90/mês

Justiça reconhece que Zuzu Angel foi assassinada pelo Estado

A União terá que pagar uma indenização às filhas da estilista, Ana Cristina e Hildegard Angel. Zuzu foi morta em 1976, durante a Ditadura Militar

Por Da Redação - Atualizado em 16 jun 2020, 13h01 - Publicado em 16 jun 2020, 12h34

A União terá que pagar uma indenização de R$ 500 mil para Ana Cristina e Hildegard Angel pelo assassinato da mãe delas, Zuzu Angel, estilista morta durante a Ditadura Militar. A informação foi divulgada pelo colunista Ancelmo Gois, do jornal O Globo, na última segunda-feira (15).

Hildegard, que é jornalista, publicou um texto no portal Brazil 247 falando sobre o reconhecimento por parte do Judiciário de que a morte de Zuzu — até então dada como um acidente de carro por “causas desconhecidas” —  foi responsabilidade do Estado anti-democrático da época.

“Sabemos que indenização alguma paga uma vida, compensa a ausência do afeto, da compreensão e dos cuidados que só podem ser proporcionados por uma mãe. E uma grande, imensa mãe, como foi Zuzu”, começa. “No entanto, cansadas de ler, nas referências à morte de mamãe, quase sempre a mesma frase ‘acidente por causas desconhecidas’, cansamos, minha irmã e eu, de tanta desinformação”, completa.

A estilista sofreu um acidente de carro na Estrada da Gávea, quando saía do túnel Dois Irmãos que depois recebeu o nome de Zuzu Angel, em sua homenagem , em São Conrado, no Rio de Janeiro. O caso aconteceu cinco anos depois que seu filho mais velho, Stuart Edgar Angel Jones, foi capturado e preso pela Ditadura Militar. O acontecimento fez com que a estilista entrasse na militância contra o regime, denunciando à imprensa atrocidades cometidas pelo Estado e reivindicando os direitos de poder sepultar seu filho.

Continua após a publicidade

“A grande imprensa sabia, os jornalistas sabiam, os formadores de opinião sabiam, os artistas, os políticos, os empresários, os juristas, todos sabiam. Teses foram escritas a respeito, livro foi publicado, canção de Chico e Miltinho composta, filme, dramatizações na TV, balé, exposições várias, encenações, ruas com seu nome inauguradas, escolas, túnel, monumentos, prêmios… Homenagens que, enternecida e para sempre agradeço”, escreveu Hildegard a respeito da verdadeira causa da morte de sua mãe. Ela também fez uma publicação em seu perfil no Twitter a respeito.

Continua após a publicidade

A jornalista ainda relembrou que no atestado de óbito de Zuzu já consta, como causa mortis, o assassinato pelo Estado brasileiro.

“Aproveito aqui para informar aos que inadvertidamente negarem o assassinato de Zuzu Angel, acontecido numa emboscada covarde pelos agentes da ditadura, que não se trata mais de simples omissão ou negligência, mas de um crime contra a memória de nosso país”, finalizou.

O que você precisa saber sobre gravidez em tempos de pandemia

Publicidade