Jovem de 20 anos é acusada de queimar e enterrar seu filho recém-nascido

Ela alega que a criança nasceu morta e que não sabia o que fazer com o corpo

Brooke Skylar Richardson, de 20 anos, está sendo acusada por homicídio, maus tratos e adulteração de provas por ter queimado e enterrado sua bebê recém-nascida no quintal de sua casa, em julho de 2017, em Ohio, nos Estados Unidos. O caso será julgado em 3 de setembro deste ano.

A defesa de Richardson alega que a criança já estava morta quando nasceu, no entanto, médicos forenses afirmam que o corpo da bebê foi queimado antes de ser enterrado.

À revista People, a médica Elizabeth Murray afirmou que “se a bebê foi queimada ou não, ela ainda estava morta, com fraturas do crânio e foi enterrada no quintal da casa.”

Veja o que está bombando nas redes sociais

Para os promotores, esse debate “não nega as evidências de que Richardson causou a morte de seu bebê”.

O caso começou a se desdobrar quando um médico disse à polícia que Richardson poderia ter dado à luz um bebê natimorto. As autoridades, então, fizeram uma busca na propriedade da família, onde encontraram restos de uma criança recém-nascida no quintal da casa.

Promotores alegam que Richardson não queria ser mãe aos 18 anos, idade que tinha quando engravidou. Eles afirmam que, durante a gestação, a jovem não fez acompanhamento médico e não retornou as ligações de seu médico para realizar ultrassom.

Enquanto o julgamento não é realizado, Richardson segue detida em prisão domiciliar.

Leia também: Homem mata esposa e filha por não aceitar fim da relação

+ Bar faz propaganda induzindo violência doméstica e gera revolta

Resiliência: como se fortalecer para superar problemas