Guerra na Síria: 6 maneiras de ajudar efetivamente as vítimas

Há relatos de mulheres que se matam para não serem estupradas e de crianças mortas; como transformar o futuro de famílias desoladas pelo caos na Síria?

Guerra na Síria: Os Estados Unidos, a França e o Reino Unido bombardearam o país na noite de sexta (13 de abril, às 22h no horário de Brasília). Por que Donald Trump declarou guerra à Síria? A ação foi uma resposta ao ataque químico que o regime sírio teria feito na semana passada.

Em março, a sangrenta guerra que assola a Síria tomou proporções ainda mais cruéis quando a notícia de que mais de mil crianças já foram mortas desde o início de 2018 foi divulgada pelo Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF). As autoridades estimam que o número corresponde a uma morte por hora..

Leia mais: Lynsey Addario: “Trabalho em lugares em que o estupro é uma arma de guerra”. 

O desespero é tanto que muitas mulheres também se suicidaram para não sofrerem com o trauma do estupro. Segundo dados reunidos pela ONU, o conflito já fez mais de 400 mil vítimas, além de 4,5 milhões de cidadãos que se viram obrigados à deixarem seus lares.

Veja também: Como ajudar as vítimas do prédio que desabou em São Paulo

O Observatório Sírio de Direitos Humanos ainda comunicou que cerca de 65% das vítimas faleceram devido aos bombardeios aéreos protagonizados por aviões do regime sírio e russo. O diretor regional da Unicef, responsável pelas regiões do Oriente Médio e Norte da África, Geert Cappelaere ainda ressaltou que há meses as entidades que atuam para ajudar as vítimas da guerra não conseguem acessar três áreas, onde o conflito tem se intensificado, são elas Idlib, Ghouta Oriental e Dera’a. Ele ainda calcula que mais de 5 milhões de pequenos necessitem de assistência humanitária em todo o território sírio

Veja também: Mulheres se suicidam para não serem estupradas na Síria

A pediatra síria Amani Ballour, de 30 anos, responsável por cuidar das vítimas da região de Ghouta Oriental, comunicou, em entrevista ao portal brasileiro R7, que não há lugar seguro, visto que os ataques ministrados pelo governo do presidente Bashar al-Assad, têm tido como alvo hospitais, creches e escolas.

A especialista também recorda uma das cenas mais marcantes desde o momento que começou a cuidar das vítimas. “Foi uma das cenas mais duras que já vi na minha vida. A criança morrendo e sua mãe ao lado. Ele teve uma lesão muito grave na cabeça e estava sem comer havia dois dias porque sua família não conseguia encontrar comida. Quando encontraram, ele não podia comer porque estava muito machucado. Ele morreu com fome”, conta.

Diante de tanto caos, sofrimento e desespero, há duas atitudes possíveis: a primeira, que claramente não ajudará essas pessoas, é cruzar os braços. Já a segunda trata-se de assumir nossa responsabilidade social e ajudar a transformar o futuro de famílias inteiras que estão à procura de algo que, infelizmente, não faz mais parte de suas vidas: a paz

Por isso reunimos 6 maneiras efetivas de ajudar as vítimas de Alepo:

Leia mais: Entenda o caso dos refugiados: Por que eles deixam seus países e o que você tem a ver com isso. 

1. Ajude a Capacetes Brancos

Encabeçada pelo líder humanitário Raed Al-Saleh, esta organização é responsável por procurar e salvar vítimas em regiões controladas pelos rebeldes, inclusive em Aleppo.

Até o presente momento, 10 mil feridos já foram resgatados durante o conflito. Integrantes também desempenham, além da retirada de pessoas de bombardeios e escombros, as tarefas de arrecadação de dinheiro para próteses e apoio psicológico aos familiares dos mortos. Saiba como doar visitando seu site oficial.

Veja também: O que os refugiados levam em suas malas?

2. Ajude o Médicos Sem Fronteiras

A organização fornece suprimentos médicos para 158 hospitais localizados no leste de Alepo, uma das áreas mais atingidas pela guerra, e tenta manter 6 instalações médicas distribuídas na região norte do país.

Pela intensificação dos conflitos, a maioria destas instituições não estão sendo capazes de atender todos os feridos. Por isso, as doações são fundamentais. Saiba como ajudar e leia sobre o trabalho na Síria.

3. Ajude o Comitê Internacional de Resgate

O IRC, como é conhecida, é responsável por assistir pessoas que estão fugindo de guerras ao redor do mundo, inclusive os refugiados sírios. Acesse o site oficial para doar.

4. Ajude a Salve As Crianças

Esta ONG é responsável por auxiliar crianças e seus familiares a fugirem dos conflitos que os afetam – tanto os que se mudam internamente, quanto aqueles que partem para outros países. Saiba mais sobre o trabalho dos voluntários e faça sua doação.

Leia mais: Fotógrafo retrata vida das mulheres durante e após a guerra.

5. Ajude a Agência de Refugiados da ONU, a Estação de Ajuda aos Migrantes e a Questscope

Ser obrigado a deixar – às vezes sem absolutamente nenhuma perspectiva de mudança – sua casa é uma realidade recorrente para a maioria dos refugiados ao redor do mundo. A Agência de Refugiados da ONU é uma das responsáveis por fornecer educação e recursos essenciais para que esses pequenos retomem suas vidas em outro país.

Outras organizações que unem esforços em prol da causa são a Estação de Ajuda aos Migrantes e a Questscope, a primeira presta assistência a refugiados da Jordânia e a segunda ajuda os refugiados a cruzarem o mar rumo à Europa em segurança.

6. Ajude o Movimento Internacional da Cruz Vermelha

A organização está auxiliando na retirada de civis feridos – entre eles mulheres e crianças – das regiões mais suscetíveis aos bombardeiros aéreos e ataques terrestres, principalmente em Alepo. Para que os resgates continuem, doe pelo site oficial.

Leia mais: A história real da menina síria de foto que viralizou na internet

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s