Clique e Assine a partir de R$ 7,90/mês

Mansão de Harry e Meghan em Windsor ganha novos moradores da realeza

De acordo com o The Sun, Meghan e Harry teriam feito a mudança "na calada da noite" para que ninguém notasse, mas outras fontes divergem dessa versão

Por Da Redação Atualizado em 25 nov 2020, 11h50 - Publicado em 24 nov 2020, 14h30

Meghan Markle e o príncipe Harry, que atualmente moram em Santa Bárbara, na Califórnia, cederam sua mansão para a princesa Eugenie e seu marido Jack Brooksbank. A Frogmore Cottage, como é chamada a residência, está localizada nos jardins do Castelo de Windsor.

De acordo com o The Sun, Meghan e Harry teriam feito a mudança sem que ninguém percebesse. “As vans de remoção surgiram na calada da noite e esvaziaram o chalé. Eles definitivamente não queriam ser vistos”, informou uma fonte. 

  • Mas essa versão dos fatos é contestada. “Meghan e Harry descobriram que os primos seriam pais e gentilmente oferecerem sua casa a eles. Eles não estão se mudando da Frogmore, e definitivamente ficarão lá quando voltarem ao Reino Unido”, disse uma fonte ao E! News. Eugenie é filha do príncipe Andrew e está grávida pela primeira vez.

    A princesa Eugenie e seu marido Jack Brooksbank. Foto: UK Press Pool / Colaborador/Getty Images

    Um porta voz do palácio, ao saber da notícia, disse que “Frogmore Cottage é a residência privada do duque e da duquesa de Sussex e, como tal, qualquer providência é da responsabilidade deles”.

    Ainda de acordo com E! News, a propriedade continua sendo oficialmente do casal, mesmo que eles estejam “maravilhados em poder abrir sua casa para os primos, enquanto começam sua própria família”.

    O acordo teria sido discutido com membros da Família Real, e as responsabilidades financeiras da casa permanecem sendo de Harry e Meghan. O casal planeja ficar na mesma casa que a Princesa Eugenie está, quando viajarem para o Reino Unido.

    Frogmore Cottage fica nos jardins do Castelo de Windsor. Foto: Steve Parsons - PA Images/Colaborador/Getty Images
  • O que falta para termos mais mulheres eleitas na política

    Continua após a publicidade
    Publicidade