Clique e Assine a partir de R$ 8,90/mês

Aos 99 anos, morre príncipe Philip, casado há 73 com rainha Elizabeth

Ele havia passado por uma cirurgia no coração no último mês, quando ficou internado, mas estava em casa no momento da morte

Por Da Redação Atualizado em 9 abr 2021, 08h28 - Publicado em 19 fev 2021, 17h41

Morreu hoje, em Londres, aos 99 anos, o príncipe Philip, casado há 73 anos com a rainha Elizabeth. Philip estava desde 2017 afastado de seus compromissos reais e vinha, desde 2020, enfrentando problemas de saúde. No mês passado, ele foi internado e passou por uma cirurgia no coração.

A família anunciou a morte através do Instagram oficial. As bandeiras de prédios oficiais devem ficar hasteadas a meio mastro no período de luto. Detalhes do velório ainda não foram fornecidos, mas devem ser anunciados ainda essa semana. As cerimônias devem fugir do tradicional, já que o Reino Unido ainda não está completamente aberto após o lockdown para conter a pandemia do novo coronavírus.

A vida de príncipe Philip

Nascido em 10 de junho de 1921 na ilha de Corfu, na Grécia. Ele pertencia às famílias reais da Grécia e da Dinamarca. Único filho da princesa Alice com o príncipe Andrew, ele deixou o país onde nasceu ainda criança, quando a família foi exilada.

Philip frequentou escolas na França, na Alemanha e no Reino Unido. Aos 18, ele entrou para a marinha britânica e, no mesmo ano, começou a trocar cartas com a princesa Elizabeth. Os dois haviam se conhecido em 1934, no casamento da princesa Marina – também das famílias reais gregas e dinamarquesas – com o príncipe George, duque de Kent. Depois, se reencontraram em uma visita da princesa com sua irmã e o rei à instituição onde Philip se graduou no início da vida adulta.

Philip lutou na Segunda Guerra Mundial e só depois de sua volta para casa é que o Rei George VI permitiu que ele se casasse com sua filha. Para isso, Philip precisou abandonar seus títulos da realeza grega e dinamarquesa. Ele adotou o sobrenome materno, Mountbatten, mas logo virou o Duque de Edimburgo.

Continua após a publicidade

Elizabeth e Philip se casaram em 20 de novembro de 1947 em uma cerimônia para 2 mil pessoas, dentre eles figuras de famílias reais do mundo todo, e mais de 200 milhões de pessoas acompanharam a transmissão em rádio.

O anel da rainha foi feito da tiara da mãe de Philip, que ele mandou desmontar e usou os diamantes para a aliança e para uma pulseira que deu à noiva no dia da cerimônia.

Em 1951, ele deixou suas atividades na marinha, mas seguiu atuando em cargos de estratégia e políticos. Em 1952, Elizabeth foi coroada rainha e Philip desde então serve ao seu lado. Ele foi patrono, presidente ou membro de mais de 750 organizações durante sua vida, cumprindo seu dever público obrigatório ao cargo.

Apaixonado por engenharia e inovação, ele organizou competições e participou da seleção de vencedores em projetos da área. Entusiasmado, foi o primeiro membro da Família Real a voar de helicóptero.

Ele e Elizabeth tiveram quatro filhos: Charles, Anne, Andrew e Edward. Durante sua vida, Philip teve pouco contato com os pais, mas era apegado às irmãs. Foi um grande baque quando uma delas morreu em um acidente de avião, em 1937. A mãe de Philip foi diagnosticada com esquizofrenia e viveu por anos em um asilo até ele levá-la para morar em Londres com a Família Real.

Em maio de 2017, Philip se aposentou das obrigações públicas reais. Ele deixa a mulher, a rainha Elizabeth, os quatro filhos, oito netos e dez bisnetos.

  • Continua após a publicidade
    Publicidade