CLIQUE E RECEBA EM CASA A PARTIR DE R$ 12,90/MÊS

Justiça nega pedido de Letícia Spiller ligado a caso de Marcius Melhem

A atriz pediu para que todos os acessos às matérias, nas quais aponta o acusado como 'mártir', fossem retirados do Google

Por Da Redação Atualizado em 1 dez 2021, 21h21 - Publicado em 2 dez 2021, 10h00

A atriz Letícia Spiller perdeu uma disputa na Justiça após um comentário sobre as denúncias de assédio sexual e moral contra Marcius Melhem, que incluem a acusação feita pela atriz Dani Calabresa.

Segundo o colunista do O Globo Ancelmo Gois, a atriz pediu para que o Google Brasil retirasse o acesso às matérias que citassem uma entrevista em que comenta sobre o caso.

No programa Reclame no YouTube, em dezembro de 2020, Letícia alegou que o ex-diretor e ator da Globo Marcius Melhem era “mártir”. Segundo a atriz, por conhecer Marcius sabia que o colega tinha “bom coração”. Letícia ainda alegou que tinha conhecimento de casos similares de diretores assediadores.

“É uma pessoa muito querida. É duro receber uma notícia assim de uma pessoa querida, de bom coração. Mas acho que as mulheres têm de ter coragem para falar. Esse tipo de coisa não pode existir”, comentou.

A atriz desenvolveu sua opinião. “Já ouvi outros casos de assédio de diretores que abusam do poder para assediar uma jovem atriz. Teve vários casos não só o Marcius. O Marcius está virando o mártir da situação, mas tiveram muito outros casos na empresa”, afirmou.

Continua após a publicidade

De acordo com o Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro, Letícia apontou que os conteúdos que reproduziam essas falas prejudicavam sua imagem, dando a entender que ela apoiava o acusado.

O magistrado justificou a negativa, afirmando que o Google é “o proprietário e operador de um motor de busca, não um provedor internet de hospedagem ou um provedor internet de conteúdo”.

Em paralelo a isso, a defesa de Marcius alega que o mesmo não é réu. Neste ano, a promotora Gabriela Manssur, da Ouvidoria das Mulheres do Conselho Nacional do Ministério Público, apresentou depoimento de oito mulheres que acusam o ex-diretor da TV Globo de assédio sexual para promotores do Rio de Janeiro. Porém o encaminhamento ainda não se transformou em uma ação judicial.

Já Melhem move ações contra os apresentadores Danilo Gentili, Rafinha Bastos e o youtuber Felipe Castanhari por conta de publicações que satirizam o acusado. Além deles, ele também entrou com uma ação contra a Dani Calabresa pelo fato dela não ter desmentido e nem confirmado a reportagem da revista Piauí.

Continua após a publicidade

Publicidade