Clique e assine com até 75% de desconto

Filme dirigido por Bárbara Paz vai representar o Brasil no Oscar 2021

"Babenco - Alguém Tem Que Ouvir o Coração e Dizer: Parou" conta a história de Hector Babenco, importante cineasta argentino que era marido de Bárbara

Por Da Redação Atualizado em 18 nov 2020, 18h11 - Publicado em 18 nov 2020, 16h30

O filme nacional que irá representar o Brasil no Oscar 2021 já foi escolhido pela Academia Brasileira de Cinema. Dirigido por Bárbara Paz, Babenco – Alguém Tem Que Ouvir o Coração e Dizer: Parou, conta a história de Hector Babenco, um dos maiores nomes do cinema brasileiro.

View this post on Instagram

A post shared by Bárbara Paz (@barbararaquelpaz)

O diretor, nascido na Argentina, faleceu em 2016, aos 70 anos, depois de décadas lutando contra um câncer. Ele e Bárbara Paz foram casados por seis anos, até a sua morte. Alguns dos maiores sucessos de Hector foram Pixote, a Lei do mais fraco (1981), O beijo da mulher aranha (1985) e Carandiru (2003).

Babenco foi premiado como Melhor Documentário no Festival de Veneza em 2019 e no Festival de Viña Del Mar, no Chile, em 2020. A abordagem poética sobre as memórias, os medos, as reflexões e o legado do cineasta fizeram com que o documentário fosse escolhido entre os 19 filmes brasileiros inscritos para representar o país no Oscar. Entre eles, estavam Marighella, Minha Mãe é uma Peça 3 e Jovens Polacas.

View this post on Instagram

A post shared by Bárbara Paz (@barbararaquelpaz)

Continua após a publicidade

A escolha foi feita após uma reunião do Comitê de Seleção, que nunca havia escolhido um documentário para representar o Brasil. Presidido por Viviane Ferreira (diretora e roteirista), ele foi composto por André Ristum (diretor e roteirista), Clélia Bessa (produtora), Leonardo Monteiro de Barros (produtor de cinema e TV), Lula Carvalho (diretor de fotografia), Renata Maria de Almeida Magalhães (produtora) e Toni Venturi (diretor).

Babenco tentará uma vaga dentre os cinco indicados da categoria de Melhor Filme Internacional. A premiação do Oscar foi adiada devido à pandemia de coronavírus e deve ocorrer no dia 25 de abril de 2021.

Veja os 19 filmes que estavam na disputa:

  • “A Divisão” – Vicente Amorim e Rodrigo Monte
  • “A Febre” – Maya Werneck Da-Rin
  • “Alice Junior” – Gil Baroni
  • “Aos olhos de Ernesto” – Ana Luíza Azevedo
  • “Babenco – Alguém tem que ouvir o coração e dizer: parou” – Bárbara Paz
  • “Casa de antiguidades” – João Paulo Miranda Maria
  • “Cidade Pássaro” – Matias Mariani
  • “Jovens Polacas” – Alex Levy-Heller
  • “M8” – Jeferson De
  • “Macabro” – Marcos Prado
  • “Marighella” – Wagner Moura
  • “Minha mãe é uma peça 3” – Susana Garcia
  • “Narciso em férias” – Ricardo Calil
  • “Pacarrete” – Allan Deberton
  • “Pureza” – Renato Barbieri
  • “Sertânia” – Geraldo Sarno
  • “Todos os mortos” – Caetano Gotardo, Marco Dutra
  • “Três verões” – Sandra Kogut
  • “Valentina” – Cássio Pereira dos Santos

Veja também

Espetáculos de dança voltam hoje (18) aos palcos em São Paulo

Novo filme da Netflix aborda o luto de uma mãe que perde seu bebê no parto

Google lança seção afro-brasileira inédita em sua plataforma de arte

Mulher-Maravilha brasileira da DC vai ganhar sua própria série de TV

Estou com câncer de mama. E agora?

 

Continua após a publicidade
Publicidade