Clique e Assine a partir de R$ 8,90/mês

Como estabelecer metas alcançáveis em 2021

Quantas metas é melhor definir, como estabelecer prazo e como acompanhá-las? Regina Viglizzo, da consultoria STATO, nos ajuda nessa reflexão

Por Camila Pati Atualizado em 1 jan 2021, 12h54 - Publicado em 1 jan 2021, 12h55

Uma boa maneira de começar a reflexão sobre suas metas para o novo ano é perceber que, ao longo de 2020, é provável que tenha havido uma mudança de valores na sua vida. “A gente aprendeu muita coisa em 2020 como, por exemplo, a valorizar mais a família, os amigos, os colegas de trabalho. Passamos a consumir de um jeito diferente, a se alimentar de outra maneira. Tudo isso vamos levar para 2021, não voltaremos a viver como em 2019”, diz Regina Viglizzo, CSO da consultoria STATO.

A especialista lembra também da conciliação de inúmeros papéis no ano que se passou e da sobrecarga em cima da vida de muitas mulheres. “Já não é mais mãe, profissional, esposa, ela também substituiu a instituição de ensino, não teve ajuda em casa”.

Assim, 2021 vem na esteira meses cansativos, mas, justamente esse período exaustivo pode servir para mostrar o que, de fato, é importante para você. É isso que deve nortear a seleção metas prioritárias para conquistar ao longo dos próximos 365 dias.

A agenda de 2021 deve ser dupla de modo a conciliar e equilibrar os temas urgentes e prioritários, segundo a especialista. Em 2020, patinamos tentando apagar os incêndios seja montando home office a toque de caixa, seja se organizando de acordo com os protocolos de sanitários de segurança ou ainda cuidando de parentes e amigos. “Em 2020 a gente viveu na urgência, muitos temas prioritários foram deixados de lado”, diz Regina.

Sem esperança de que tudo volte ao normal nos próximos meses, já que o Brasil não tem sido célere em organizar um plano concreto de vacinação para a população, o ano começa em clima de quarentena. Como muita gente já se organizou e se adaptou à rotina em confinamento nos últimos meses, pode haver mais espaço para retomar objetivos ligados ao desenvolvimento pessoal e profissional.

Temas importantes para ficar de olho na hora de definir objetivos

Uma boa dica de investimento em você mesma é fazer uma autoavaliação sobre suas competências comportamentais, já que elas são cada vez mais valorizadas no mercado. “Hoje os profissionais mais requisitados são aqueles que demonstram empatia, alta capacidade de adaptação, liderança não centralizadora, resiliência e boa comunicação”, diz Regina.

Se você não tem a menor ideia do seu nível nesses quesitos, pode buscar ferramentas de assessment disponíveis no mercado para mensurar esse tipo de habilidade e descobrir oportunidades de melhoria. “Ninguém nasce perfeito, tudo pode ser desenvolvido, nós somos produtos do ambiente e da época em que vivemos”, diz.

Outro ponto importante e que pode entrar nas suas prioridades é aperfeiçoar seus conhecimentos sobre finanças pessoais. “Estamos em um cenário econômico de alta volatilidade e que requer cuidado”. Pensar duas vezes onde investir e três vezes antes de gastar é necessário dado o tamanho da crise pela qual o país atravessa. Aprender a acompanhar indicadores, conhecer os tipos de investimentos de renda variável e fixa pode tirá-la de algumas ciladas financeiras.

Regina também indica uma boa reflexão acerca da sua profissão. Sua carreira tem chance de ficar obsoleta nos próximos cinco anos? “Cabe repensar a função, ela está em baixa? Talvez seja preciso verificar para que outras atividades serve o seu talento”, diz Regina.

Continua após a publicidade

Uma atividade interessante para definir seus objetivos e prioridades para o próximo ano é pegar um papel, fazer uma cruz dividindo a folha em quatro quadrantes. Em cada quadrante escreva o seguinte: (1) coisas que gosto de fazer e faço; (2) coisas que gosto de fazer e não faço, (3) coisas que não gosto de fazer e faço; (4) coisas que não gosto de fazer e não faço.

“Pegue a lista das coisas que gosta de fazer e não faz e reserve um tempo na sua agenda para fazê-las”, indica Regina. Dessa lista, pode surgir muitos insights interessantes para uma vida mais plena e feliz.

Quantas metas definir, como estabelecer prazo e como acompanhar?

“Escolha cinco metas que sejam importantes”, indica Regina. Defina prazo para cumpri-las, isso vai variar de acordo com cada objetivo. Estabeleça qual o investimento de tempo e de dinheiro que será necessário para alcançá-las.

Para tornar seus objetivos realidade a palavra de ordem é disciplina. Reserve horários na agenda para as atividades necessárias para cumprir suas metas.

“Não cometa o erro de começar as cinco metas no mesmo trimestre. Uma dica é deixar metas intelectuais para os meses de inverno e atividades que envolvam sair ao ar livre para os meses mais quentes”, sugere Regina.

Outro conselho da especialista, além de dividir as metas pelos trimestres, é começar de forma crescente, para ir ganhando ritmo e motivação. “Assim, você vai ganhando musculatura nas responsabilidades”, diz. Vá fazendo uma checagem das conquistas. “A conclusão gera satisfação e dá mais pique”.

O melhor jeito de acompanhar o cumprimento das suas metas é analógico, garante Regina. “Escreva e coloque post-its na janela, na porta”. O importante é que posicionar seus objetivos nos lugares em que você constantemente vai bater o olho.

Um erro também comum é terceirizar as responsabilidades. Se combinou com uma amiga de fazer um curso e ela não está frequentando as aulas, não deixe se influenciar e siga sozinha o seu objetivo.

  •  

    Continua após a publicidade
    Publicidade