Clique e assine Claudia a partir de R$ 5,90/mês
Mulheres Bem Resolvidas Por CÁTIA DAMASCENO Cátia Damasceno é especialista em sexo e pioneira no trabalho com cursos voltados para o desenvolvimento da sexualidade. É criadora do Mulheres Bem Resolvidas, canal para falar de sexo com mulheres. Em sua coluna, vai escrever sobre sexo, relacionamentos e empoderamento.

4 maneiras de avaliar se você tem uma vida sexual saudável

O objetivo é refletir sobre o que gosta e descobrir jeitos de ter mais prazer

Por Cátia Damasceno - 17 jan 2020, 13h53

Nessa onda de objetivos para o novo ano, separei para a coluna de hoje perguntas para você analisar como anda a sua vida sexual. O objetivo é você refletir sobre o que gosta, o que não gosta e como poderia melhorar. 

1. Você vai pra cama só pra satisfazer o outro?

O sexo é uma via de mão dupla, só não vale andar na contramão para acompanhar o outro. O que isso quer dizer? Que já se foi o tempo que a mulher ia para a cama apenas para satisfazer o desejo do homem. Ninguém mais pode lhe dizer o que é certo ou errado, do que você gosta ou não, como gosta. Só você mesma! Sexo deve ser sinônimo de reciprocidade. Você dá e recebe prazer, e se nessa conta de 1+1 o resultado não for 2, é hora de reduzir a marcha, parar no acostamento e repensar o trajeto.

2- Os dois tomam iniciativa?

Quando somente um toma a iniciativa, a experiência, que deveria ser prazerosa, acaba ficando cansativa, chata e os pontos negativos ganham mais destaque. Um dos sinais de que sua vida sexual é saudável é quando você e seu parceiro tomam a iniciativa na hora da cama e demonstram claramente que estão com tesão, e que desejam um ao outro. É claro que, quando eu falo em tomar a iniciativa, não necessariamente significa que alguém tenha que pular em cima do outro com unhas e dentes ou que todas as transas vão ser recheadas de surpresas e com ares de filme pornô. Mas não ter o hábito de tomar a iniciativa não significa perda de interesse no outro, mas com certeza acaba favorecendo para que uma rotina seja estabelecida e que o sexo fique previsível e monótono.

Continua após a publicidade

3- Vocês falam abertamente sobre a vida sexual?

Não tem outra forma de descobrir e conhecer o parceiro se não promovendo o diálogo. Eu sei que, de primeira, tomar a iniciativa para conversar sobre o que deu ou não certo na transa pode parecer difícil, principalmente depois dela. Agora, se durante, você perceber que as coisas estão indo por um lado que não está legal, uma ordem sussurrada ao pé do ouvido pode ser a solução para todos os problemas, e ainda servir como um ingrediente picante pro sexo. O sexo não é só instinto. Além dele, vão para cama com você o cheiro, o gosto, a visão, o toque, a pele, e não existe ingrediente melhor para alinhar todos esses pontos do que a fala. A conversa deve ser a melhor a amiga do casal, tanto para resolver atritos quando para atiçar o desejo durante o sexo.

4- A frequência sexual satisfaz os dois?

Sempre me perguntam se quantidade é sinônimo de qualidade. Sinceramente, eu não sei responder com exatidão a essa pergunta, porque o que é bom pra mim, pode não ser para o outro, da mesma forma que quantidade não é uma unidade de medida fixa. Se eu disser que, durante a tal viagem longa de carro, satisfaço minha fome com apenas uma parada, sempre vai ter alguém que afirme que, para isso, é necessário, no mínimo, duas. Quem sou eu pra falar que fazer sexo uma vez por semana é pouco? O importante é descobrir o que você quer!

Leia mais: 3 dicas para uma vida sexual mais feliz em 2020

Horóscopo: Previsões astrológicas para todos os signos em 2020

Continua após a publicidade
Publicidade