Clique e assine Claudia a partir de R$ 5,90/mês

OPI retira esmalte com nome que sexualiza brasileiras de seu catálogo

O esmalte Kiss Me I'm Brazilian era vendido pela marca desde 2014 e a marca ouviu apelo das brasileiras

Por Maria Clara Serpa - Atualizado em 16 set 2020, 13h21 - Publicado em 10 set 2020, 15h16

Na última semana, uma petição criada na internet pela brasileira Carolina Pires pedia que a marca norte-americana de esmaltes OPI revisasse o nome do esmalte rosa Kiss Me I’m Brazilian (Me beije, eu sou brasileira, em tradução livre), por sexualizar as brasileiras. Hoje, em comunicado enviado a CLAUDIA por e-mail, a marca afirmou que o esmalte em questão será retirado de seu portfólio. A cor não será mais vendida em nenhum dos países onde a OPI está presente.

“OPI escutou os consumidores e tomou a medida de retirar o esmalte “Kiss me I’m Brazilian” do seu portfólio global. A marca lamenta muito que o nome desse esmalte tenha sido considerado insensível e ofensivo, porque essa nunca foi a intenção. Ao contrário, OPI sempre foi uma marca com a missão de trazer alegria e cor para a vida das consumidoras. Fundada por Suzi Weiss-Fischmann, mulher empreendedora e independente que continua à frente da criação da marca, e suporta ativamente as causas femininas”, diz o comunicado.

O esmalte fazia parte de uma coleção que está no mercado desde 2014, mas não é vendida no Brasil. Na petição, muitas mulheres também criticaram outros nomes da linha, como Taupe-less beach, um trocadilho que significa, em tradução livre, praia de topless, e Next stop… the bikini zone, Próxima parada… zona de biquíni. Sobre esses, a marca não se pronunciou.

O que falta para termos mais mulheres eleitas na política

 

Continua após a publicidade
Publicidade