Clique e Assine a partir de R$ 8,90/mês

Influenciadoras não podem mais usar filtros em campanhas. Saiba o motivo

Decisão da Advertising Standards Authority (ASA) se aplicará a marcas, influenciadores e celebridades sediadas no Reino Unido

Por Da Redação 3 fev 2021, 17h24

Na esteira da campanha #filterdrop da maquiadora Sasha Pallari que encorajou influenciadores a mostrarem sua pele sem produtos de beleza,  a Advertising Standards Authority (ASA) tomou a decisão de banir o uso de filtros em capanhas pagas de beleza. A regra atinge a marcas, influenciadores e celebridades do Reino Unido – De acordo com matéria do site Unilad.

A medida não se aplica a apenas os filtros do Instagram, também inclui filtros de softwares que exagerem o impacto real dos produtos que estão promovendo. Anúncios que não estiverem de acordo com a nova norma serão removidos e proibidos de serem postados novamente.

Pallari, de 29 anos, disse à BBC News que estava nas nuvens com o resultado concreto de sua ação que começou em julho de 2020 e chamou atenção de celebridades, internautas e políticos. Uma das motivações da campanha de Pallari foi a pressão que jovens mulheres sentem para corresponder a padrões de beleza irrealistas.

A ASA tomou a decisão após examinar dois exemplos de filtros que foram adicionados a conteúdos patrocinados no Instagram promovendo produtos de bronzeamento. A agência disse que os filtros não passam o efeito real do produto e acabam por enganar o consumidor.

A marca Skinny Tan, uma das examinadas pela ASA, divulgou um comunicado afirmando que a intenção por trás dos stories do Instagram não foi a de enganar os clientes, mas sim compartilhar comentários positivos do influenciador e experiência de uso e que, no entanto, entende perfeitamente a responsabilidade com o usuário futuro do produto. Apesar das primeiras ações serem muito importantes, Pallari diz que continuará a lutar pela remoção dos filtros de alteração facial do Instagram.

  • Continua após a publicidade
    Publicidade