CLIQUE E ASSINE A PARTIR R$ 6,90/MÊS

Uso de máscaras em locais abertos de SP não será mais obrigatório

Medida foi anunciada pelo governador João Doria nesta quarta-feira (24). Uso da máscara segue obrigatório em locais fechados e transporte público

Por Da Redação 24 nov 2021, 18h11

O governador de São Paulo, João Doria (PSDB), anunciou nesta quarta-feira (24) a liberação do uso obrigatório de máscaras em locais abertos de todo o estado a partir do dia 11 de dezembro. A concessão vale para lugares amplos, tal como ruas e parque, visando o distanciamento, e está condicionada a ausência de aglomeração no mesmo.

Apesar da flexibilização, a medida de proteção seguirá obrigatória em locais fechados, transporte público, estações e centrais de transporte público do estado, ainda que os mesmos sejam a céu aberto.

Durante o anúncio, realizado através de coletiva de imprensa, o governador destacou que o ponto de partida para a decisão foi a meta de 75% de todo o estado vacinado, objetivo que, de acordo com os medidores, será atingido nesta quinta-feira (25).

Apesar da liberação ter sido tomada com base na meta citada, ainda existem três outros indicadores que precisam ser cumpridos para que o desuso da máscara não seja considerado uma ameaça efetiva. São eles: média móvel abaixo de 1,1 mil casos de Covid-19; menos de 300 internações; e menos de 50 mortes, todos eles referentes aos dados diários demonstrados pelo estado. 

Sobre a segurança da flexibilização, o secretário estadual da Saúde, Jean Gorinchteyn, disse que os dados permanecem sendo monitorados e que somente a atenuação dos números conforme o esperado é que definirá a consagração da estratégia ou não.

Decisão municipal

Em entrevista ao UOL, o prefeito da capital paulista, Ricardo Nunes (MDB), disse que a cidade seguirá o anunciado pelo governo do estado, liberando o uso obrigatório de máscaras em locais abertos.

Diferente da capital, outras cidades, principalmente da região metropolitana de São Paulo já anunciaram que o equipamento de proteção ainda será obrigatório ao menos até o final do ano.

Continua após a publicidade

Publicidade