Assine CLAUDIA por R$2,00/semana
Continua após publicidade

6 alimentos para incluir na dieta e diminuir o estresse

Veja como começar o ano bem e com o corpo menos estressado

Por Raíssa Basílio
17 jan 2023, 16h36

Estamos no primeiro mês de 2023 e tem gente de férias, recesso e os que não pararam para respirar desde 2022. O estresse pode estar atrelado a diversas tarefas, situações e rotinas. Muitas vezes trabalho, cobranças e relacionamentos são os principais catalisadores disso. Se você acabou de voltar ao seu emprego, ou sequer teve uns dias de descanso, é importante se ater às pequenas mudanças que podem colaborar com a saúde do corpo e da mente. Adivinha só, a alimentação é uma delas.

O estresse é um sinal de algo não está certo, independentemente do setor da sua vida. É um alerta que não deve ser ignorado. Existem, inclusive, três classificações para essa condição: o estresse agudo, agudo episódico e crônico (este último é o mais preocupante, pois é quando a situação está saindo do controle). 

Os sintomas vão de falta de apetite, problemas para dormir, irritabilidade com tudo e todos. Segundo um estudo publicado na National Library of Medicine, esse mecanismo de defesa do corpo está associado a efeitos negativos na memória, cognição, saúde imunológica, saúde cardiovascular e gastrointestinal. 

Sabemos que uma vida livre de estresse é praticamente impossível, mas algumas pesquisas mostram que consumir certos alimentos podem ser eficazes para ajudar o organismo em momentos estressantes. Somando a uma dieta equilibrada, praticar exercícios, meditação e sono em dia são outros aliados.

Veja aqui seis alimentos que podem ajudar a controlar momentos de tensão e nutrir seu corpo.

Nozes

Um estudo sobre os efeitos das nozes mostrou que o alimento é ótimo para saúde mental, bem-estar geral e microbiota intestinal. Feito com um grupo de estudantes de uma universidade, o ensaio apresentou que comer nozes também pode oferecer alguns benefícios no departamento de controle do estresse.

Continua após a publicidade

Os pesquisadores compararam dois grupos de estudantes universitários: um que não comeu nozes e outro que comeu cerca de 50 gramas por dia durante 16 semanas. Os que consumiram essas oleaginosas sofreram menos os impactos negativos do estresse acadêmico, incluindo proteção da diversidade das bactérias intestinais em estudantes do sexo feminino e melhoria do sono. 

Ainda que sejam necessários mais estudos sobre os benefícios alimentares desse fruto seco, já se sabe que eles possuem nutrientes bioativos e fitoquímicos, sendo fonte de ômega-3, o que pode ser uma das razões pelas quais os pesquisadores observaram alguns benefícios para a saúde mental em seu estudo.

Salmão

Com base em estudos, o ômega-3 é importante na busca pela paz da nossa mente, pelo menos no setor alimentício. O salmão é uma das melhores fontes dietéticas de ácidos graxos ômega-3 DHA, sabia? O consumo dessa “gordura saudável” está associado a uma melhor resiliência ao estresse e outros efeitos positivos para a saúde mental. Além disso, o peixe também possui vitaminas do complexo B e magnésio.

Chá verde

O chá verde é praticamente sem defeitos, possui compostos naturais de plantas que auxiliam sua saúde de diferentes maneiras. Um dos compostos é o aminoácido L-teanina, que, segundo pesquisas, está associado a melhorias no humor, cognição e redução do estresse e sintomas semelhantes à ansiedade.

Chocolate

Se você não gostar de nenhum dos alimentos acima, pode comer um chocolate para evitar o estresse. Ou seja, faz muito sentido ter aquele desejo de chocolate quando estamos estressadas. Um estudo de 2014 descobriu que consumir 40 gramas de chocolate amargo e ao leite diariamente por duas semanas era uma forma eficaz de reduzir o estresse percebido pelos participantes.

Continua após a publicidade

Esse efeito pode estar relacionado aos polifenóis do cacau, que demonstraram reduzir o estresse em pessoas altamente estressadas e pessoas com níveis normais de estresse. A escolha da cor do chocolate é importante, pois a maior porcentagem de cacau fornecerá esses polifenóis e, muitas vezes, também terá menos açúcar. O amargo é mais indicado se o estresse estiver muito alto, já o branco não tem benefícios nesse sentido. 

Abacate

O abacate é um dos melhores alimentos na missão antiestresse. Isso porque ele é uma fonte natural de magnésio, e há estudos que mostram que a deficiência desse mineral pode deixar o corpo mais suscetíveis ao estresse.

O abacate acompanha muito bem torradas, ovos, nachos e são bem nutritivos, ricos em folato, uma vitamina B importante para o funcionamento do cérebro. Ainda que não exista uma comprovação objetiva de que a fruta vai te livrar de um dia estressante, investir em alimentos ricos em magnésio pode, sim, melhorar as tensões da semana. Caso você não seja fã de abacate, chocolate amargo, leite e nozes também podem abastecer seu corpo com esse mineral essencial.

Frutas e vegetais

Fora os itens citados acima, frutas e vegetais são essenciais para uma rotina balanceada. Essa é a faixa bônus já que temos muitas opções destes alimentos. Um estudo de 2021 analisou que os relatos diários de estresse dos participantes estavam associados ao menor consumo de frutas e vegetais.

Publicidade

Essa é uma matéria fechada para assinantes.
Se você já é assinante clique aqui para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Domine o fato. Confie na fonte.
10 grandes marcas em uma única assinatura digital

10 grandes marcas em uma única assinatura digital

Impressa + Digital no App
Impressa + Digital
Impressa + Digital no App

Moda, beleza, autoconhecimento, mais de 11 mil receitas testadas e aprovadas, previsões diárias, semanais e mensais de astrologia!

Receba mensalmente Claudia impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições
digitais e acervos nos aplicativos de Veja, Veja SP, Veja Rio, Veja Saúde, Claudia, Superinteressante, Quatro Rodas, Você SA e Você RH.

a partir de R$ 12,90/mês

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.