Mãe de menino em estado terminal poderá visitar o filho nos EUA

A iemenita não tinha permissão para entrar no país devido ao veto migratório instaurado no governo de Donald Trump

A iemenita Shaima Swileh chegou na noite de quarta-feira (19) aos Estados Unidos para ver se filho, de dois anos, que está em estado terminal. Ela só conseguiu adentrar no país por causa da permissão dada por Washington. Ela poderá viajar até o lugar e despedir-se de seu filho. A mulher aterrissou no aeroporto de São Francisco, na Califórnia, vindo do Egito, onde mora.

A criança, Abdalah Hassan, nasceu no Iêmen com uma doença cerebral genética, mas, assim como seu pai, tem nacionalidade americana. O menino foi levado aos Estados Unidos pelo seu pai há alguns meses e está internado até hoje no hospital infantil UCSF Benioff de Oakland, na Califórnia.

A mãe tentou várias vezes visitar o filho, porém teve seu visto negado devido ao veto migratório promovido pelo presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, aos cidadãos do Iêmen, Irã, Líbia, Somália e Síria. Como a situação da criança piorou muito nos últimos dias, o caso de Swileh apareceu em vários veículos de comunicação e a família recebeu o apoio do Conselho das Relações Americano-Islâmicas (CAIR, em inglês).

Na terça-feira (18), depois que o CAIR decretou uma ação de urgência em relação a Swileh, o Departamento de Estado concedeu à mãe a permissão para viajar e encontrar seu filho. A expectativa é de que a criança não sobreviva por muito tempo e seus pais já decidiram desligar o respirador que mantém a criança com vida.

Leia também: Bebê nasce durante voo com ajuda da tripulação

A história do menino jogado no forno pelo pai bêbado

Siga CLAUDIA no Instagram