Clique e Assine a partir de R$ 8,90/mês

Grávidas que receberam vacina da AstraZeneca devem tomar 2ª dose com mesmo imunizante

O grupo deverá esperar até o final da gestação e do puerpério (45 dias após o parto) para completar o esquema de vacinação

Por Da Redação Atualizado em 20 Maio 2021, 12h09 - Publicado em 20 Maio 2021, 11h54

Todas as gestantes e puérperas, com doenças pré-existentes ou não, que receberam a primeira da vacina contra a Covid-19 na AstraZeneca, devem receber a segunda dose com o mesmo imunizante. Segundo determinação do Ministério da Saúde, divulgada nesta quarta-feira (19), a aplicação será feita no final da gestação e do período puerpério (até 45 dias pós-parto).

No dia 11 de maio, a A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) emitiu uma nota oficial orientando que gestantes não fossem vacinadas com esse imunizante.

O comunicado ainda pontuava que “o uso de vacinas em situações não previstas na bula só deve ser feito mediante avaliação individual por um profissional de saúde que considere os riscos e benefícios para a paciente.”

Segundo o ministério, até o dia 10 de maio cerca de 15 mil grávidas receberam a vacina da AstraZeneca no Brasil.

No momento, grávidas e puérperas devem receber os imunizantes da CoronaVac e Pfizer. A decisão foi tomada por conta de um caso raro de uma gestante, de 35 anos, que recebeu a vacina da AstraZeneca e morreu após um acidente vascular cerebral hemorrágico.

A relação da morte com o falecimento não foi confirmada e segue sob investigação. A determinação desta quarta-feira será mantida até a análise desse caso ser concluída.

  • Continua após a publicidade
    Publicidade