Clique e Assine a partir de R$ 8,90/mês

Ministério da Saúde recomenda que mulheres adiem gravidez devido à Covid-19

Recado foi dado por Raphael Parente, secretário de Atenção Primária à Saúde, durante coletiva de imprensa

Por Da Redação Atualizado em 16 abr 2021, 17h19 - Publicado em 16 abr 2021, 17h17

Ministério da Saúde pediu, nesta sexta-feira (16), que as mulheres adiem a gravidez até haver uma melhora da pandemia, se for possível. O recado foi dado por Raphael Parente, secretário de Atenção Primária à Saúde, durante coletiva de imprensa.

Leia também: Covid-19: experiências únicas de gravidez, parto e puerpério na pandemia

A coletiva deu-se para anunciar o valor de mais de R$ 247 milhões para apoiar estados e municípios na implementação de ações relacionadas às gestantes.

“Caso possível, postergar um pouco a gravidez, para um melhor momento, em que você possa ter a sua gravidez de forma mais tranquila. A gente sabe que na época do zika, durante um, dois anos, se teve uma diminuição das gravidezes no Brasil, e depois aumentou. É normal. É óbvio que a gente não pode falar isso para alguém que tem 42, 43 anos, mas para uma mulher jovem, que pode escolher um pouco ali o seu momento de gravidez, o mais indicado agora é você esperar um pouquinho até a situação ficar um pouco mais calma“, disse Parente na ocasião.

O secretário justificou sua fala afirmando que gravidez é, por definição, uma condição que favorece as tromboses, formação de coágulos no sangue. O que pode tornar a Covid-19 ainda mais perigosa no momento da gravidez.

Vacinação em grávidas

Continua após a publicidade
Publicidade