CLIQUE E RECEBA EM CASA A PARTIR DE R$ 12,90/MÊS

Giovanna Ewbank defende os filhos de ataque racista em Portugal

Entenda o caso que está circulando nas redes sociais e saiba como denunciar casos de racismo

Por Da Redação Atualizado em 31 jul 2022, 13h45 - Publicado em 31 jul 2022, 13h34

Na noite deste sábado (30), Giovanna Ewbank precisou defender os filhos, Titi (9) e Bless (7), de um ataque racista em um restaurante em Portugal, onde a família passa férias. Em vídeo que circula na internet, a atriz aparece xingando uma mulher loira, de está de costas nas imagens, de “racista nojenta”.

O caso aconteceu na noite de ontem, depois que uma mulher loira – que não teve sua nacionalidade divulgada – começou a proferir insultos racistas às crianças e uma família de turistas angolanos que estavam no local. A criminosa pedia que eles saíssem do restaurante e voltassem para a África, e chegou a chamar os filhos de Giovanna e Bruno Gagliasso de “pretos imundos”.

O ator chamou a polícia, enquanto a esposa reagiu e confrontou a mulher. A assessoria de imprensa do casal emitiu um comunicado explicando o ocorrido: “Comunicamos que os filhos do casal Giovanna Ewbank e Bruno Gagliasso foram vítimas de racismo no restaurante Clássico Beach Club, na Costa da Caparica, em Portugal, neste sábado, 30 de julho, onde a família passa férias.”

A mulher foi escoltada pela polícia, e o casal informou que prestará queixas.

Repercussão na mídia portuguesa

A imprensa portuguesa repercutiu o episódio de racismo, informando que a mulher estava alcoolizada, lamentando o caso e informando que existem testemunhas dispostas a darem depoimentos em favor do casal e da família agredida. Nesta manhã (31), o caso foi manchete nos principais jornais portugueses.

Apoio de famosos

Nas redes sociais, famosos deram seu apoio ao casal. Bruna Marquezine, por exemplo, comentou em um dos vídeos que circulam na internet dizendo que Giovanna ainda foi educada ao confrontar a mulher. Veja algumas manifestações abaixo:

Racismo é crime e deve ser denunciado

No Brasil, assim como em Portugal, racismo e injúria racial é crime e deve sim ser denunciado! Uma cartilha do Ministério da Justiça e Cidadania cita as seguintes ações como algumas das principais cometidas pelos agressores:

  • Apelidar pessoas de acordo com características físicas e a partir de elementos de cor e etnia
  • Inferiorizar características estéticas da etnia
  • Considerar a vítima inferior intelectualmente por causa da etnia
  • Ofender verbal ou fisicamente a vítima
  • Desprezar costumes, hábitos e tradições da etnia
  • Duvidar da honestidade e competência da vítima sem provas
  • Recusar-se a prestar serviços a pessoas de diferentes etnias

As denuncias podem ser feitas presencialmente chamando a Polícia Militar por meio do 190 quando o crime estiver acontecendo. Para casos que já ocorreram, é possível procurar a delegacia mais próxima e registrar a ocorrência, ou, para quem mora em São Paulo, pela internet no site da Secretaria da Justiça e Cidadania ou no Portal SP156. Na aba “Serviços Online”, a pessoa deve clicar em “Cidadania e Assistência Social”, e, depois, em “Questões raciais, étnicas e religiosas”.

Continua após a publicidade

Publicidade