Acusados do assassinato de Marielle e Anderson Gomes vão a júri popular

A decisão foi anunciada hoje (10), mas ainda cabe recurso

A poucos dias de completar dois anos do assassinato da vereadora Marielle Franco, e do motorista Anderson Gomes, o Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro decidiu que os acusados pelo crime serão submetidos a júri popular. A decisão foi anunciada hoje (10) pelo juiz Gustavo Gomes Kalil, da 4ª Vara Criminal, que também manteve a prisão preventiva dos réus, atualmente presos na penitenciária federal de Porto Velho, em Rondônia. 

O policial militar aposentado Ronnie Lessa e o ex-PM Élcio Queiroz respondem por homicídio triplamente qualificado. Lessa é acusado de ter atirado contra as vítimas e Queiroz por ter dirigido o carro usado no crime. Ambos negam envolvimento, mas serão julgados pelo duplo homicídio e também pela tentativa assassinato de uma ex-assessora de Marielle, que estava com a vereadora no momento do crime.

Segundo o juiz, há provas suficientes para determinar que homicídio doloso, que é quando existe a intenção de matar ao armar uma emboscada e dificultar a defesa das vítimas.  

O Ministério Público pediu que os acusados sejam alocados em penitenciárias diferentes, mas o Juiz ainda não se pronunciou quanto a sua decisão. A Defesa ainda insiste em pedir absolvição sumária por falta de provas suficientes para determinar que eles sejam autores do crime e ainda pode recorrer da decisão. 

%d blogueiros gostam disto: