Clique e assine Claudia a partir de R$ 8,90/mês

Processo contra Ghislaine Maxwell revela fetiche sexual de Príncipe Andrew

Documentos de 2015, agora públicos, revelam detalhes e preferências sexuais do príncipe

Por Da Redação - Atualizado em 2 ago 2020, 19h34 - Publicado em 2 ago 2020, 19h33

Amigo pessoal de Ghislaine Maxwell e Jeffrey Epstein, tendo sido visto com os dois em mais de uma ocasião e inclusive levando a dupla para festas da Família Real. príncipe Andrew segue frequentemente citado nos processos movidos contra a empresária inglesa e o milionário americano. Ghislaine e Epstein capitaneavam uma rede de exploração sexual de menores e a herdeira do conglomerado da mídia britânica está atualmente presa, em Nova York, aguardando a decisão da Justiça sobre seu destino. Epstein, que há um ano estava igualmente preso, foi encontrado morto em sua cela no dia 09 de agosto de 2019.

Príncipe Andrew conversa com Jeffrey Epstein Reprodução/Reprodução

A ligação de Andrew com Epstein e Ghislaine tem sido alvo de críticas e constrangimento para a realeza, causando a aposentadoria do príncipe depois que concedeu uma entrevista à BBC considerada desastrosa. Na entrevista, Andrew admite ser amigo dos dois, mas nega ter participado de orgias ou ter tido relações com menores de idade. Nem a foto dele abraçando uma das sobreviventes serviu para que ele mudasse sua versão da história.

Príncipe Andrew com Virginia Roberts Giuffre e Ghislaine Maxwell. A foto foi tirada por Jeffrey Epstein Divulgação/Netflix

Pois foi a jovem da foto, hoje adulta, Virginia Giuffre, que tem sido mais vocal e empenhada para condenar os envolvidos com o mercado de exploração de menores. Ela tem fotos, cita nomes e se mantém firme em seus depoimentos. Ela é implacável na descrição das relações com Andrew, descrevendo como foi oferecida a ele por Ghislaine e Epstein, sendo manipulada a ter relações com o príncipe. Já é lendário o argumento de Andrew que tem uma condição médica que o impede de suar para destazer da descrição de Virgínia do quanto ele suava dançando e fazendo sexo.

Essa semana, o depoimento dado por ela sobre as relações que manteve com Ghislaine complicaram bastante a vida da empresária. Ele faz parte do processo movido em 2015, que culminou com a prisão (e morte) de Epstein.

Virginia Roberts Giuffre hoje. Ela foi traficada sexualmente por Jeffrey Epstein e Ghislaine Maxwell Divulgação/Netflix

Segundo Virginia, ela teve relações com Andrew três vezes, todas elas coagida por Ghislaine e Epstein, e sempre com dificuldade de agradar ao príncipe.

“Ele amava os meus pés e lamber entre meus dedos, mas não havia nenhuma paixão ou intimidade, para ele eu era apenas outra menina e para mim, ele era apenas mais um trabalho”, ela relatou.

Continua após a publicidade
Melania Trump, Príncipe Andrew, Gwendolyn Beck e Jeffrey Epstein em uma festa no clube Mar-a-Lago, de Donald Trump. em 2000 Davidoff Studios/Getty Images

Virginia foi recrutada por Maxwell quando tinha 16 anos e trabalhava para Donald Trump, como recepcionista em um estabelecimento do hoje presidente americano. Epstein e Ghislaine a levaram para Londres, onde conheceu Andrew e foi informada que “teria que fazer com ele o que já fazia com os dois”, ou seja, ter relações sexuais. Na época que conheceu Andrew, Virginia tinha 17 anos e ele, 41 anos.

Segundo Virginia, quando foi apresentada ao filho predileto da Rainha e pai de duas meninas. “ele me abraçou pela cintura como se fosse um velho amigo. Eu o abracei, mas virando os olhos para cima enquanto pensava no que viria nos dias seguintes”, ela conta. “Meu trabalho era de distraí-lo sem limites, fosse ceder a ele enquanto estivesse fazendo uma massagem erótica ou andando a cavalo”, ela detalhou. Além desse fim-de-semana nos Estados Unidos, os dois se encontraram Londres e na ilha de Jeffrey Epstein, nas Bahamas.

Virginia recebeu mil dólares pelo serviço, segundo ela, mais do que conseguiria fazer em um mês de trabalho. Ao voltar para Nova York, ela foi imediatamente chamada por Epstein e Ghislaine para fazer um relatório detalhado de como foi com o príncipe.”Eu contei que andamos a cavalo, que nadamos, que, claro, fiz algumas massagens. Ele tinha massagem pelo menos duas vezes ao dia, parecia estar feliz e me beijou na despedida”, ela relatou aos dois. Segundo Virginia, Epstein e Ghislaine gostaram do que ouviram. “Pareciam pais orgulhosos e me disseram ‘muito bem, parabéns”’, Virginia acrescentou.

Há outro “príncipe” com quem Virginia teve relações, mas ela não revelou o nome dele.

Príncipe Andrew com Sarah Ferguson e as filhas, as princesas Beatrice e Eugenie, em 2000 UK Press/Getty Images

O detalhe do fetiche dos pés é desconfortavelmente familiar para o duque de York. Um dos maiores escândalos que viveu e que terminaram com seu divórcio, foi quando sua ex-mulher, Sarah Ferguson, foi fotografada com o namorado enquanto ele lambia os seus dedos dos pés.

A pressão por um depoimento formal  do príncipe na investigação sobre Ghislaine Maxwell continua, mas ele não se apresentou para o FBI. Por conta do escândalo, assim como a pandemia, sua primogênita, Eugenie, se casou há poucas semanas em uma cerimônia íntima, sem boa parte da Família Real ou amigos presentes. O constrangimento da ligação do pai com a rede de pedofilia tem provocado angústia nas princesas Eugenie e Beatrice, filhas de Andrew com Sarah Ferguson.

 

Continua após a publicidade
Publicidade