As vozes caladas pelo Coronavírus

Os talentosos artistas da música que faleceram com a Covid-19

As notícias de falecimento essa semana, especialmente no exterior, deixaram muitos fãs tristes. O novo coronavírus calou vozes lindas como a de Bill Withers e de músicos renomados como Adam Schlesinger.

Adam Schlesinger, baixista da Fountains of Wayne e vencedor de um Emmy

O público brasileiro era mais familiarizado com a música de Adam Schlesinger através da banda Fountains of Wayne, da qual era baixista. Stacy’s Mom liderou as paradas de sucesso no mundo todo. Já no cinema, o maior sucesso de Schlesinger foi That Thing You Do, do primeiro filme dirigido por Tom Hanks, The Wonders – O Sonho não acabou. Ele chegou a ser indicada ao Oscar por essa canção e também escreveu a trilha de Letra e Música. O baixista ganhou um Emmy de melhor canção original por Antidepressants Are So Not a Big Deal, da série Crazy Ex-Girlfriend.

O músico havia contraiu o vírus da COVID-19 e não resistiu às complicações causadas pela doença. Ele tinha 52 anos.

Schlesinger tinha 52 anos e faleceu por complicações do Covid-19

Schlesinger tinha 52 anos e faleceu por complicações do Covid-19 (Ben Hider/Getty Images/Getty Images)

Alan Merril, autor de I Love Rock’n Roll

Ele amava tanto rock que compôs um dos hinos atemporais e mais populares de todos os tempos: I Love Rock ’n’ Roll, que foi imortalizado por Joan Jett nos anos 1980. Alan Merril morreu, aos 71 anos, em decorrência de complicações do coronavirus. Sua filha, Laura, disse que poucas semanas antes de morrer, Merril achou que estivesse apenas com um resfriado. Não era nenhuma gripezinha e não houve tempo para ajudá-lo. Seu maior sucesso foi escrito para ‘responder’ ao sucesso dos Rolling StonesIt’s Only Rock ’n Roll (But I Like It) e o fato que Mick Jagger circulava com milionários e famosos. “Me pareceu que ‘It’s Only Rock ’n’ Roll’ era um pedido de desculpas para os ricos e princesas com quem ele estava circulando, a aristocracia”, Merril explicou em uma entrevista. “E como jovem eu interpretei: OK, I love rock ’n’ roll,” disse. Merril faleceu na segunda (30).

Merril escreveu I Love Rock ‘n Roll em resposta à canção dos Rolling Stones

Merril escreveu I Love Rock ‘n Roll em resposta à canção dos Rolling Stones (Erica Echenberg/Redferns/Getty Images)

Ellis Marsalis: pianista e educador, pai de estrelas do Jazz

O respeitado pianista e educador era um dos nomes mais fortes do ressurgimento do Jazz no final do século 20. Aos 85 anos, sua saúde não resistiu ao coronavírus, sua família confirmou. Pai de dois outras lendas, Wynton e Branford, “Meu pai foi um gigante como músico e educador, mas ainda muito maior como pai”, disse Brandford Marsalis em nota. “Ele deu tudo de si para nos fazer os melhores que poderíamos ser”, disse.  Marsalis faleceu no dia 01 de abril.

O estilo do pianista Marsalis era adorado pelos fãs do jazz

O estilo do pianista Marsalis era adorado pelos fãs do jazz (Bryan Bedder/Getty Images/Getty Images)

Bucky Pizzarelli, guitarrista que tocou com Sinatra e Sarah Vaughn

O guitarrista  Bucky Pizzarelli faleceu na quarta (1), aos 94 anos, em consequência do coronavírus. Sua guitarra suave, quase sutil, era a marca registrada para os fãs de jazz. Sucesso desde os anos 1950, Pizarelli tocou com Benny Goodman, Frank Sinatra e Sarah Vaughn, entre outras lendas. Pizzarelli usava quatro cordas em vez de seis, o que deixava seu som ainda mais característico. Pai do músico John Pizzarelli, gostava de se apresentar com os filhos.

Pizzareli tocava suave, com apenas 4 cordas em vez de 6

Pizzareli tocava suave, com apenas 4 cordas em vez de 6 (David Redfern/Redferns/Getty Images)

Bill Withers, a voz do R&B

Bill Withers gravou a que é considerada a versão mais reconhecida de Ain’t no Sunshine (usada no filme Notting Hill) e faleceu segunda (30), em Los Angeles, aos 81 anos. O ex-mecânico na aeronáutica americana era músico auto ditada e nos anos 1970 virou uma das vozes mais respeitadas do R&B, com o álbum Just As I Am (que inclui Ain’t No Sunshine) e ficou entre os 10 mais tocados na Billboard. Seu maior sucesso, no entanto, é de 1972: Lean on Me, que canta justamente sobre amizade e apoio nas horas mais difíceis.

A causa da morte de Withers, segundo a família, foi devida a complicações cardíacas, mas não foi descartada a possibilidade do coronavírus ter também tido papel nessa triste despedida.

Withers, ex-mecânico e músico auto didata

Withers, ex-mecânico e músico auto didata (Fin Costello/Redferns/Getty Images)

 

 

%d blogueiros gostam disto: