7 curiosidades sobre o batizado do bebê de Meghan e Harry

Como todo evento da realeza, a cerimônia possui suas regras e tradições

O pequeno Archie Harrison Mountbatten-Windsor, filho do príncipe Harry e Meghan Markle, será batizado no próximo sábado (6), dia em que completa dois meses. A cerimônia será realizada no Castelo de Windsor e de forma privada, decisão que enfureceu algumas pessoas no Reino Unido.

Como toda cerimônia real, o batizado possui suas regras e tradições de longa data. E ainda que o Duque e a Duquesa de Sussex tenham optado pela ausência de público e fotógrafos, eles provavelmente terão que seguir a maioria das normas listadas a seguir:

Traje especial

Todos os bebês reais devem usar uma roupa feita especialmente para a cerimônia de batismo. A tradição data do século XIX, quando a rainha Vitória encomendou um traje para sua primogênita, a princesa Vitória. Feito de seda e rendado à mão, a veste foi inspirada no próprio vestido de casamento da rainha.

Batizado da princesa Vitória

 (Reprodução/Getty Images)

163 anos depois, a vestimenta já foi usada por 62 bebês da realeza. Em 2004, a rainha Elizabeth decidiu aposentar o traje original e substitui-lo por uma cópia o mais semelhante possível. E será esta a que Archie usará em seu batizado, assim como seus primos George, Charlotte e Louis.

Kate Middleton e príncipe George, no dia de seu batizado Kate Middleton e príncipe George, no dia de seu batizado

Kate Middleton e príncipe George, no dia de seu batizado (Reprodução/Getty Images)

Fonte suntuosa

Nada de mármore para os novos membros da realeza britânica. Chamada de Lily Font, a pia batismal utilizada na cerimônia é feita de prata dourada, pesa 9,5 kg e também data do reinado da rainha Vitória e do príncipe Albert. Ele, inclusive, contribuiu para o design da peça, que possui o formato de um lírio para representar pureza. Mantida na Torre de Londres, a fonte é transportada sempre que há um batizado, independente da localização escolhida.

Lily Font, usada em batizados da família real

 (Reprodução/Getty Images)

Água sagrada

Normalmente, a água utilizada na cerimônia é trazida do Rio Jordão, onde, segundo as tradições bíblicas, Jesus foi batizado. Ela é despejada de um jarro prateado datado de 1753. Mas nem sempre é assim. Para o batismo do príncipe William, por exemplo, foi utilizada água comum, da torneira.

Sacerdote

É costume que um dos mais velhos membros do clero da Igreja da Inglaterra conduza o batismo. No caso de Archie, o escolhido é o Arcebispo da Cantuária, Justin Welby. Ele também realizou o batizado dos príncipes George e Louis, da Princesa Charlotte e de Meghan antes que ela se casasse com Harry.

Seleção de padrinhos

Diferentemente das crianças comuns, os bebês reais podem ter mais que dois padrinhos. Na realidade, o costume é que o número de eleitos fique entre seis ou sete. Meghan e Harry já comunicaram que não anunciarão suas escolhas, mas há rumores de que amigos de longa data do casal como Serena Williams ou o casal George e Amal Clooney estejam entre os selecionados.

Retrato de família

Uma foto oficial com toda a família reunida deve ser tirada após a cerimônia. Mas com o desejo de privacidade manifestado pelos pais de Archie, não se sabe quando a imagem será divulgada ou mesmo se será possível ter uma boa visão do bebê nela.

Família real posa para foto após batizado de príncipe Louis

 (@teatimewiththecambridges/Instagram)

Religião

Uma vez batizado, Archie será oficialmente membro da Igreja Anglicana. Religião oficial da Inglaterra desde XVI, o Anglicanismo tem bases cristãs, sendo mais liberal que as vertentes católicas ou evangélicas. Ainda que não seja proibido que membros da família real se casem com pessoas de outras crenças, Meghan decidiu ser batizada e convertida ao anglicanismo em respeito à rainha Elizabeth, que é a líder suprema da Igreja.

Leia também: Meghan Markle usa colar em homenagem ao filho

+ Príncipe Harry faz linda homenagem à mãe, a princesa Diana

Vote e escolha as vencedoras do Prêmio CLAUDIA