Clique e assine Claudia a partir de R$ 8,90/mês

Com cores vibrantes, esse menu prova que o inverno não precisa ser cinza

Inspirada pela sazonalidade dos alimentos, suas cores e frescor, Thamires Gomes prepara um menu com base em raízes

Por Marina Marques - Atualizado em 15 set 2020, 15h35 - Publicado em 14 ago 2020, 10h00

Em meio a uma plantação de algodão em Goiás, a uma hora de Brasília, sua cidade natal, Thamires Gomes, 30 anos, aproveita para matar a saudade de uma refeição em um ambiente externo, com um cenário invejável. Ainda isolada em casa por causa da quarentena, ela também encontra ao ar livre um parceiro que faz falta, o sol. Foi esse clima de tarde de domingo que inspirou a fotógrafa a criar, lá atrás, o @sundayslices, blog em que registra seus pratos. “Só fui gostar de cozinhar após muito treino. Quando resolvi morar sozinha, ligava para a minha mãe desesperada”, conta Thamires. Depois de algum tempo, pegou o jeito e aí viu as amigas virarem fãs. “Elas ficavam loucas, porque me pediam a receita e eu não lembrava. Criei o blog para registrar tudo.”

Thamires Gomes - Sunday Slices
Thamires Gomes/CLAUDIA

O movimento slow food conduz seu cardápio no dia a dia, e assim ela passa aos filhos, Benjamin, 7 anos, e Bernardo, 5, a paixão pela comida saudável e “de verdade”. Esse conceito nada tem a ver com contar calorias, e sim com produzir os pratos do zero, respeitando cada processo e a época dos alimentos. “Depois que tive os meninos, quis me aprofundar no assunto e cozinhar melhor. Preparo bolo caseiro, monto a lancheira com biscoitos feitos por mim. Tudo muito simples, confortável para a rotina. E domingo é o dia em que me sinto livre para experimentar novas técnicas”, diz. “A gente não precisa de comidas complexas. O importante é resgatar o que é da natureza e o tempo das coisas. Quando comemos de forma sazonal, o resultado é bem melhor.”

Thamires GomesThamires Gomes - Sunday Slices
Thamires Gomes/CLAUDIA

Confira o cardápio preparado por Thamires Gomes:

Baroa tostada com creme azedo

Receber Thamires Gomes (Sunday Slices)
Baroa tostada com creme azedo, chips de raízes com creme de abóbora, tartare de beterraba - Thamires Gomes/CLAUDIA

Pronto em 30 minutos | Rende 1 porção

3 batatas-baroas médias com casca
1 colher (sopa) de manteiga
1 pitada de flor de sal
Para o creme azedo
1 pote de 200 gramas de cream cheese
Raspas e suco de 1 limão-siciliano
Sal e pimenta-do-reino a gosto

Em uma panela com água fervente, cozinhe as batatas com casca até ficarem macias. Escorra bem e transfira-as para uma panela bem quente com a manteiga derretida. Toste as batatas em fogo médio, de todos os lados, com cuidado para n.o deixar queimar. Tempere com a flor de sal e reserve. Prepare o creme azedo Em um bowl, misture bem todos os ingredientes até obter uma mistura homogênea. Sirva a batata com uma colherada do creme. Mantenha o restante do creme na geladeira.

Chips de raízes com creme de abóbora

Chips de raízes com creme de abóbora
Chips de raízes com creme de abóbora - Thamires Gomes/CLAUDIA

Pronto em 1 hora e 10 minutos | Rende 1 porção

Cascas lavadas de 5 raízes diversas (batata-doce, cenoura, abóbora)
1 colher (sopa) de azeite Sal e pimenta-do-reino a gosto
Para o creme de abóbora
¼ de abóbora cabotiá ou japonesa cortada em cubos
1 ½ colher (sopa) de manteiga
100 gramas de creme de leite fresco
Sal e pimenta-do-reino a gosto

Disponha as cascas numa fôrma com azeite, sal e pimenta. Leve ao forno preaquecido a 180ºC por 40 minutos ou até ficarem crocantes. Para o creme de abóbora Em uma panela com água fervente, cozinhe a abóbora por 25 minutos ou até ficar macia. Num processador, adicione a abóbora cozida, a manteiga e o creme de leite e bata até obter um creme liso. Tempere com sal e pimenta. Transfira o creme para cumbucas e sirva com os chips.

Salada de raízes e frutas brasileiras

Salada de raízes e frutas brasileiras
Salada de raízes e frutas brasileiras - Thamires Gomes/CLAUDIA

Pronto em 20 minutos | Rende 4 porções

1 batata-doce laranja, sem casca, cortada em cubos
2 inhames, sem casca, cortados em cubos
1 colher (sopa) de manteiga
Polpa de 1/2 maracujá
2 colheres (sopa) de azeite
Sal e pimenta-do-reino a gosto
Mix de folhas (alface roxa e verde crespa, rúcula silvestre, agrião baby, folhas de beterraba)
1/2 mexerica em gomos sem pele
1 cebola roxa cortada em meia-lua
10 tomates-cereja amarelos cortados ao meio
1/4 de xícara de castanha de baru

Em uma panela com água fervente, cozinhe a batata-doce e o inhame até que fiquem macios, mas sem desmanchar. Escorra a água e transfira para uma frigideira com a manteiga. Toste em fogo médio, de todos os lados, com cuidado para não deixar queimar. Reserve. Em um bowl, misture o maracujá com o azeite, sal e pimenta. Em uma travessa, arrume o mix de folhas e disponha por cima os demais ingredientes, inclusive as raízes tostadas. Finalize com o molho de maracujá.

Tartare de beterraba

Tartare de beterraba
Tartare de beterraba - Thamires Gomes/CLAUDIA

Pronto em 50 minutos | Rende 1 porção

1 beterraba média, com casca
1 colher (sopa) de mostarda
1 colher (sopa) de shoyu
1 colher (sopa) de azeite
Sal e pimenta-do-reino a gosto
1/4 de cebola roxa cortada em cubos
1 gema de ovo crua*

Em uma assadeira, leve a beterraba, envolta em papel-alumínio, ao forno preaquecido a 200.C por 40 minutos ou até ficar macia. Espere amornar, descasque a beterraba e corte em cubos. Em uma tigela, junte a mostarda, o shoyu, o azeite, sal e pimenta, mexendo até obter uma mistura homogênea. Adicione a cebola e a beterraba e misture bem. Sirva com a gema crua e inteira por cima. *Para consumir a gema crua, é muito importante que o ovo seja fresco e de boa procedência

A beterraba é uma das preferências culinárias de Thamires por sua versatilidade. Para deixar o tartare mais suculento, ela tempera a raiz com mostarda e shoyu e finaliza com uma gema de ovo, o que garante textura e sabor especial. Ela dá a dica: “Se bem servido, faz as vezes até de prato principal”.

Continua após a publicidade

Creme de cenoura com farofa e ovo mollet

Creme de cenoura com farofa e ovo mollet
Creme de cenoura com farofa e ovo mollet - Thamires Gomes/CLAUDIA

Pronto em 1 hora | Rende 4 porções

1 gengibre médio
Suco de 1 laranja-pera
1 quilo de cenoura, sem casca, cortada em lâminas
2 colheres (sopa) de manteiga em temperatura ambiente
100 mililitros de creme de leite fresco
1 colher (sopa) de manteiga gelada
Sal e pimenta-do-reino a gosto
Para a farofa
100 gramas de farinha de mandioca
1/2 colher (sopa) de manteiga
Sal e pimenta-do-reino a gosto
Para o ovo mollet
1 colher (sopa) de vinagre de álcool
1 ovo
Folhas frescas de agrião baby

Rale o gengibre, esprema as raspas em uma peneira e misture com o suco de laranja. Em uma panela, refogue a cenoura na manteiga. Adicione o suco, cubra a panela com papel-alumínio, vedando bem, e deixe cozinhar em fogo baixo por 30 minutos ou até a cenoura ficar macia. Retire o papel-alumínio e mantenha em fogo baixo até secar todo o líquido. Transfira para o processador e bata com o creme de leite fresco e a manteiga gelada até que a mistura fique com textura lisa. Se necessário, junte mais creme de leite. Tempere com sal e pimenta. Prepare a farofa Em uma frigideira grande, leve ao fogo baixo a farinha de mandioca e metade da manteiga, mexendo, até incorporar bem os ingredientes. Acrescente o restante da manteiga e continue mexendo até obter uma farofa crocante e dourada. Tempere com sal e pimenta. Prepare o ovo mollet Em uma panela pequena com água fervente e o vinagre, coloque o ovo com cuidado. Cozinhe por seis minutos e transfira-o para uma tigela com água e gelo para interromper o cozimento. Descasque com cuidado e corte ao meio. Sirva o creme de cenoura com a farofa por cima, finalizando com o ovo e folhas de agrião.

Com sabor reconfortante, a versão de creme de cenoura de Thamires é reforçada pelas folhas de espinafre baby e pelo ovo mollet. Apaixonada por farofa, a fotógrafa gosta de adicioná-la a pratos cremosos, combinando texturas. “A de pão é muito usada na Itália. Chamam de parmesão dos pobres, a pangritata. Eu gosto mais da crocância da mandioca flocada”, explica.

Nhoque de baroa com creme de cogumelos e pupunha

Nhoque de baroa com creme de cogumelos e pupunha
Nhoque de baroa com creme de cogumelos e pupunha - Thamires Gomes/CLAUDIA

Pronto em 2 horas | Rende 4 porções

Sal a gosto
1 quilo de batata-baroa picada
5 gemas de ovos pequenos (ou 3 de ovos grandes)150 gramas de queijo parmesão ralado
1 xícara de farinha de trigo
Para o creme
1 pacote de 100 gramas de funghi porcini seco
Azeite a gosto
1/2 cabeça de alho picado
1 litro de creme de leite fresco
1 ramo de tomilho
Sal e pimenta-do-reino a gosto
2 toletes de palmito pupunha médios
2 colheres (sopa) de manteiga
12 unidades médias de shiitake em lâminas finas
18 unidades médias de cogumelo-de-paris cortado em quatro
3 unidades médias de eryngui cortado ao meio

Em uma assadeira grande, coberta com sal, disponha a batata-baroa e leve ao forno preaquecido a 140°C por uma hora e meia ou até que fique macia. Passe por uma peneira ou espremedor, formando um purê. Transfira para uma tigela e junte as gemas e o queijo ralado. Adicione a farinha aos poucos até que a massa não grude mais nas mãos. Faça rolinhos com ela e corte em pedacinhos com uma faca. Reserve. Em uma panela com água fervente, cozinhe os nhoques aos poucos, somente até que subam à superfície, para não deixar desmanchar. Vá depositando os nhoques cozidos em um recipiente grande com água e gelo para interromper o cozimento. Reserve em uma travessa. Prepare o creme Em uma panela com água fervente, cozinhe o porcini seco por cinco minutos para hidratá-lo. Pique e reserve. Em uma frigideira grande com azeite, refogue o alho em fogo médio. Adicione o porcini e refogue mais um pouco. Junte o creme de leite fresco, o tomilho, sal e pimenta e deixe cozinhar em fogo baixo por uma hora ou até que a mistura fique bem espessa. Coe o creme e reserve. Enquanto isso, em uma assadeira com papel-alumínio, disponha o palmito e regue com um fio de azeite e uma pitada de sal. Leve ao forno preaquecido por 20 minutos a 200°C. Retire e corte em rodelas ou ao meio. Em outra frigideira com metade da manteiga, grelhe o palmito em fogo alto. Reserve. Em uma fôrma, tempere o shiitake com azeite, sal e pimenta-do-reino e leve ao forno preaquecido a 180°C por cinco minutos ou até que fique crocante. Aqueça uma frigideira com um fio de azeite e o restante da manteiga e salteie os demais cogumelos por um minuto ou até que fiquem dourados. Ajuste o sal e a pimenta. Aqueça o creme, se necessário, e junte ao nhoque. Sirva com o creme, o palmito e os cogumelos.

Bolo de mandioca com picles e coulis de beterraba

Thamires Gomes
Bolo de mandioca com picles e coulis de beterraba - Thamires Gomes/CLAUDIA

Pronto em 1 hora e 20 minutos | Rende 10 pedaços

Para a massa
3/4 de xícara de açúcar
370 mililitros de leite
1/4 de lata de leite condensado
1 ovo
1 colher (sopa) de manteiga
1 pitada de sal
500 gramas de mandioca ralada fino
Coco ralado fresco (opcional)
Para os picles
1/4 de beterraba, sem casca, em cubos pequenos
4 colheres (sopa) de açúcar
1 colher (chá) de sal
Para o coulis
1/2 xícara de açúcar
100 gramas de beterraba cortada em cubos

Prepare a massa No liquidificador, bata o açúcar, o leite, o leite condensado, o ovo, a manteiga e o sal. Despeje a mistura em uma tigela e junte a mandioca e o coco ralados. Transfira para uma fôrma retangular baixa untada com manteiga, ajeitando com uma espátula para distribuir bem a mandioca. Leve ao forno preaquecido a 180°C por uma hora ou até dourar. Prepare os picles Coloque os cubos de beterraba em um pote de vidro esterilizado e com tampa. Em uma panela, leve ao fogo médio 1 1/2 xícara de água com o açúcar e o sal até levantar fervura. Despeje o líquido, ainda quente, no pote com a beterraba. Espere esfriar e armazene na geladeira. Prepare o coulis Em uma panela, leve ao fogo baixo 1/2 xícara de água com o açúcar. Mexa até dissolvê-lo e acrescente a beterraba. Cozinhe por 20 minutos ou até o caldo engrossar um pouco. Espere amornar e transfira para um mixer, batendo até obter um creme liso. Sirva o bolo em fatias com os picles regados com o coulis.

Gim tônica de gengibre com carambola

Gim tônica de gengibre com carambola
Gim tônica de gengibre com carambola - Thamires Gomes/CLAUDIA

Pronto em 30 minutos | Rende 1 copo

Para o xarope de gengibre
1 xícara de açúcar mascavo ou demerara
3/4 xícara de água
1 xícara de gengibre picado e sem casca
Para o drinque
3 rodelas de carambola
Gelo a gosto
2 colheres (chá) de xarope de gengibre
¼ xícara de gim
2/3 xícara de água tônica

Prepare o xarope de gengibre Em uma panela, misture o açúcar e a água em fogo baixo até que o açúcar se dissolva. Acrescente o gengibre e deixe cozinhar em fogo baixo por quinze minutos com tampa. Desligue e espere amornar. Coe o xarope e conserve em um vidro esterilizado. Prepare o drinque Em uma coqueteleira ou pote de vidro, coloque 1 rodela de carambola, gelo e xarope de gengibre. Sacuda bem e sirva a mistura em um copo. Acrescente o gim e complete com a água tônica. Coloque as duas rodelas restantes de carambola nas laterais do copo pra decorar.

 

TEXTO MARINA MARQUES | FOTOS E PRODUÇÃO THAMIRES GOMES

O que falta para termos mais mulheres eleitas na política

Continua após a publicidade
Publicidade