Clique e assine Claudia a partir de R$ 8,90/mês

Calendário eleitoral: veja as datas mais importantes das eleições 2018

A partir do documento oficial divulgado pelo TSE, reunimos as datas das eleições 2018 que não podem ser esquecidas por você, eleitor. Confira.

Por Alice Arnoldi - Atualizado em 16 jan 2020, 09h56 - Publicado em 27 ago 2018, 17h40

Você já sabe em quem vai votar? Com 35 partidos registrados oficialmente – e 13 candidatos à presidência -, está chegando a hora de escolher quem governará o Brasil pelos próximos quatro anos. Por isso, o MdeMulher reuniu as datas mais importantes das eleições 2018, de acordo com informações oficiais do Tribunal Superior Eleitoral, para que você esteja por dentro de tudo que acontecerá na política brasileira. Confira:

Setembro

3/9: Data em que os eleitores em trânsito, os militares, os agentes de segurança pública e os guardas municipais em serviço poderão consultar em qual lugar eles votarão no primeiro turno e caso haja um segundo também;

15/9: No meio do mês será divulgada, na internet, uma relação de quais foram os gastos das campanhas eleitorais desde o início até o dia 8 de setembro – momento limite dos candidatos exporem suas despesas;

22/9: Exatamente a 15 dias das eleições, nenhum candidato poderá ser detido ou preso. A única exceção é quando o político é abordado na prática do crime, isto é, cometendo algum delito;

Continua após a publicidade

27/9: Último dia para o eleitor solicitar a segunda via do título eleitoral dentro do domínio eleitoral, isto é, zona em que o indivíduo tem alguma relação, seja ela familiar, econômica, política ou social;

Ainda neste dia, o eleitor saberá o que é necessário para votar, inclusive, a impossibilidade de terceiros exercer esse ato por ele.

Outubro

2/10: Nenhum eleitor poderá ser preso a partir desta data. As únicas exceções para isso são: caso o indivíduo seja abordado em flagrante, ou o indivíduo esteja com uma sentença de crime inafiançável, ou por desrespeito ao salvo-conduto – um documento que permite com que o seu portador transite por determinados territórios com o aval da justiça;

4/10: Último dia para que as campanhas eleitorais sejam divulgadas no rádio e na televisão. O mesmo serve para comícios, reuniões públicas e debates que permitem com que os candidatos sejam conhecidos pela população;

Continua após a publicidade

5 e 6/10: Último dia para promoções eleitorais pagas pela internet e mediante alto-falantes, respectivamente;

7/10 – Dia das eleições – primeiro turno: Os eleitores poderão votar no candidato escolhido à presidência entre 8h e 17h. Logo após o fim desse período, o Boletim de Urna (BU) será emitido. O documento é impresso cinco vezes e contém: identificação da seção eleitoral, da urna eletrônica, o número de indivíduos que votaram naquele lugar e a quantidade de votos destinados aos candidatos concorrentes;

Esses boletins também poderão ser checados pela internet, no portal do Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

08/10: Caso haja segundo turno, 24 horas após o encerramento da primeira votação, começa a divulgação da propaganda eleitoral para essa segunda rodada de votos;

Continua após a publicidade

10/10: Momento limite para que o mesário que não prestou os seus serviços, durante o primeiro turno, justifique o motivo para isso não ter ocorrido;

12/10: Início da propaganda eleitoral gratuita nas emissoras televisivas e no rádio, a fim de que o eleitor conheça os candidatos do segundo turno;

26/10: Último dia para que as propagandas eleitorais sejam feitas nos diferentes veículos de comunicação;

28/10: Dia do segundo turno. Nele, as regras seguidas serão as mesmas do primeiro, inclusive, a divulgação do Boletim de Urna.

Publicidade