5 cuidados que você deve ter na sua casa para proteger seu animal de estimação

Seu pet pode correr risco onde você menos espera. Conheça as ameaças domésticas e garanta um lugar mais seguro para ele

O vaso de flor, a tomada, um pedacinho de chocolate que cai no chão… Tudo isso pode parecer inofensivo, mas representa perigo para seu bicho de estimação. “A maioria dos animais que recebemos no setor de emergência das nossas unidades sofreu algum acidente doméstico”, alerta o veterinário Marcelo Quinzani, diretor clínico do Grupo Pet Care, em São Paulo. Para o expert, cães, gatos e companhia são como crianças e demandam atenção constante. Confira itens que pedem cuidado dobrado.

1. PLANTAS E ADUBOS

Algumas plantas são tóxicas e causam vômito, diarreia e até levam o bicho ao coma se engolidas. Aquelas que têm folhas firmes e brilhantes e liberam secreção quando danificadas revelam-se mais perigosas. Exemplos: comigo-ninguém-pode, lírio, espada-de-são-jorge e samambaias. Adubos colocados na terra dos vasos também podem fazer mal. Um tipo extremamente tóxico é a torta de mamona, muito atraente para os cães, pois leva na mistura farinha de osso. Dificulte o acesso deixando vasos em lugares altos. Caso perceba que houve intoxicação, lave bem a boca do animal e dirija-se logo ao veterinário levando uma amostra da planta.

2. DEDETIZAÇÃO E INSETICIDAS

Assim como as pessoas, os animais devem ser retirados de casa por 24 horas, no mínimo, quando for contratada uma dedetização. Se você costuma usar inseticidas em spray, deixe sempre o local bem ventilado para diluir a concentração do produto. As pastilhas dos sistemas elétricos repelentes são um risco especialmente para os filhotes, que, por curiosidade, mastigam tudo que veem pela frente. “Se perceber que o bicho está espirrando, tossindo ou tem vômito e diarreia, leve-o ao veterinário”, diz Sergio Segala de Oliveira, diretor do Hospital Veterinário da Universidade Federal de Santa Maria.

3. PRODUTOS DO DIA A DIA

Até maquiagem pode causar intoxicação, por inalação ou contato. Mas o maior risco está na ala dos produtos de limpeza, como água sanitária e os que contêm soda cáustica e amônia. Mantenha-os em armários trancados. Vale o mesmo para os artigos de higiene pessoal e medicamentos dos donos. “Muita gente dá seu anti-inflamatório para o animal, mas um só comprimido é capaz de causar úlcera”, alerta o veterinário Álisson de Souza Costa, da Universidade Federal de Uberlândia. Caso o pet ingira o que não deve, não tente resolver sozinha. “Não induza ao vômito ou dê líquidos, que diluem o veneno e aumentam a absorção pelo organismo”, completa o expert.

4. MIUDEZAS, FIOS E TOMADAS

“Objetos coloridos, brilhantes e com formatos diferentes são atraentes para eles”, diz Costa. Não deixe nada que pode ser engolido ao alcance dos pets, como brincos, agulhas, linhas de costura, tricô e crochê. A ingestão provoca obstrução intestinal e até perfurações nos órgãos. E evite choques elétricos usando protetores de tomada e canaletas próprias para esconder os fios.

5. ALIMENTOS

Pense duas vezes antes de oferecer o que estiver comendo. Chocolate, cebola, alho, tomate, abacate, uvas e sementes de maçã, por exemplo, contêm substâncias que os pets não conseguem metabolizar. Náuseas, diarreias e até convulsões são consequências possíveis.