Clique e Assine CLAUDIA por R$ 9,90/mês
Continua após publicidade

Dieta biogênica: Entenda a alimentação que fez Gaby Amarantos perder 14 kg

Nutricionista esclarece as principais dúvidas acerca da polêmica dieta que vem ganhando cada vez mais adeptos

Por Kalel Adolfo
21 set 2023, 10h54

A cantora Gaby Amarantos virou um dos assuntos mais comentados nas redes sociais depois de compartilhar que perdeu 14 kg com a dieta biogênica, além de algumas práticas pouco usuais que levantaram diversos questionamentos. Como resultado, as buscas pelo programa alimentar dispararam. Mas, afinal, ele é saudável? Pode ser eficiente para todos? Aqui você descobre.

View this post on Instagram

A post shared by Gaby Amarantos (@gabyamarantos)

Para além da dieta, a cantora também revelou ter feito enemas, as famosas duchas anais, prática que nem sempre é considerada segura. “Tirei uns dias pra cuidar da saúde e já emagreci 14 kg num mergulho na alimentação biogênica. Quem diria que fazer ‘a xuca’ me faria tão bem, sim eu tenho feito enemas, bebido muito suco vivo, comida viva, trilha, caminhadas e me sentido leve e mais conectada comigo e com a natureza”, escreveu na publicação.

O que é a dieta biogênica

O que é a dieta biogênica que a cantora tanto elogiou? Segundo a Nutricionista Liliam Teixeira Francisco, Membro da Sociedade Brasileira de Cirurgia Bariátrica e Metabólica (SBCBM), a técnica consiste na ingestão exclusiva de alimentos naturais (in natura), retirando industrializados e processados da rotina. “Isso inclui sementes, oleaginosas (castanhas, nozes, amêndoas), germinados, frutas, legumes e verduras”, explica. As carnes ficam de fora.

Frutas, verduras e legumes estão presentes na dieta biogênica (e em quaisquer outras dietas). Contudo, a médica faz uma ressalva: “Precisamos nos atentar à quantidade que cada pessoa necessita de determinado grupo alimentar. Por exemplo: frutas são saudáveis, mas possuem seu açúcar natural (frutose), e ninguém deve consumir em exagero, principalmente a pessoa que for diabética, ou pré-diabética, ou resistente à insulina”, aponta.

Continua após a publicidade

O mesmo vale para as oleaginosas: apesar de importantes para alimentação, precisam ser calculadas, pois existem restrições. Liliam traz outro exemplo: “Se estou prestes a retirar a minha vesícula, preciso evitar o excesso de gorduras, até mesmo as saudáveis. Além disso, pacientes com herpes não devem consumir castanhas em excesso, visto que elas contém arginina, que tende a piorar o caso.”

Benefícios da dieta biogênica

Agora, engana-se quem pensa que o principal benefício da dieta biogênica é o emagrecimento. Na verdade, as vantagens vêm da qualidade natural dos alimentos. “O consumo de industrializados repletos de corantes artificiais e aditivos só vem aumentando. Portanto, tirar esses ingredientes nocivos da rotina alimentar só traz melhorias à saúde de forma geral”, diz Liliam.

Portanto, sim, a dieta biogênica traz benefícios — e a atenção especial às frutas e legumes na alimentação acabam provocando o emagrecimento, visto que são alimentos menos calóricos.

Há riscos em realizar a dieta biogênica?

Para a especialista, qualquer dieta pode oferecer uma série de complicações caso não seja planejada de acordo com as particularidades de cada paciente. “Cada ser humano é único, com problemas de saúde, às vezes deficiências de alguns nutrientes, ou restrições de alguns alimentos que devem ser levados em consideração”, alerta.

Continua após a publicidade

Ela afirma que, atualmente, esta vem sendo uma de suas maiores preocupações na área. Liliam justifica: “Imagine que uma pessoa já tem pouca massa muscular, não consegue manter uma rotina de exercícios para fortalecer os músculos, e ainda mergulha em uma dieta pobre em proteínas. Evidentemente, isso acarretará em uma grande perda de massa magra, o que é muito nocivo”, esclarece.

Além disso, a especialista reitera: a baixa ingestão de proteínas, especialmente o baixo consumo de vitamina B12, inerente à dieta biogênica, podem ser extremamente perigosos. “Esses nutrientes estão muito presentes nas proteínas de origem animal e em maior quantidade na carne vermelha. Ao consumi-los em baixas quantidades, corremos o risco de sofrer danos neurológicos. O pior é que poucas pessoas sabem disso”, pontua.

Enemas (chuca) realmente emagrece?

Por fim, a questão mais polêmica: realizar enemas (chuca) realmente emagrece? De forma direta: não. Segundo Liliam Francisco, não há comprovação científica ou ligação entre a realização de enemas e o emagrecimento. Ela explica que o emagrecimento engloba diversos outros fatores, como genética, qualidade da alimentação, qualidade da microbiota intestinal, quantidade calórica e a prática de atividade física. Portanto, “não seria apenas uma lavagem intestinal que causaria a perda de peso”, finaliza.

Publicidade

Essa é uma matéria fechada para assinantes.
Se você já é assinante clique aqui para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Domine o fato. Confie na fonte.
10 grandes marcas em uma única assinatura digital

10 grandes marcas em uma única assinatura digital

Impressa + Digital no App
Impressa + Digital
Impressa + Digital no App

Moda, beleza, autoconhecimento, mais de 11 mil receitas testadas e aprovadas, previsões diárias, semanais e mensais de astrologia!

Receba mensalmente Claudia impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições
digitais e acervos nos aplicativos de Veja, Veja SP, Veja Rio, Veja Saúde, Claudia, Superinteressante, Quatro Rodas, Você SA e Você RH.

a partir de 14,90/mês

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.