Clique e Assine a partir de R$ 7,90/mês

4 segundos de exercícios físicos já fazem diferença na sua saúde

Tempo curtíssimo de HIIT (Treino Intervalado de Alta Intensidade) melhorou saúde e bem-estar de pessoas entre 50 e 68 anos, segundo pesquisa

Por Da Redação Atualizado em 5 jan 2021, 12h23 - Publicado em 5 jan 2021, 13h00

Apenas quatro segundos de exercícios físicos intensos melhoraram a vida de adultos já na casa da meia idade e idosos – de acordo com novo estudo divulgado pela revista Medicine & Science in Sports & Exercise e pelo jornal The New York Times.

Pesquisas guiadas pelo HIIT (Treino Intervalado de Alta Intensidade) já demonstravam entre quatro segundos a 20 segundos de exercícios intensos auxiliam no bem-estar de quem pratica, sem, no entanto, definir intervalo ideal para as atividades.

O fisiologista Ed Coyle e o assistente de graduação Jakob Alllen, da Universidade do Texas em Austin, suspeitaram que as atividades de 20 segundos, realizadas de forma frenética, poderiam ser demais para a tolerância de alguns praticantes.  Por isso, decidiram investigar se exercícios intensos em intervalo mais curto de tempo também eram eficazes.

E, no novo estudo, Coyle e colegas descobriram que quatro segundos de atividades físicas em bicicletas ergométricas já davam resultados, caso feitas de maneira intensa.

Eles chegaram a esse número depois de observarem atletas competitivos no laboratório de desempenho humano da universidade. Musculosos e em forma, os esportistas geraram enorme velocidade e potência em bicicletas ergométricas especializadas que apresentam volante pesado e sem resistência.

Durante o teste de condicionamento com bicicletas, a maioria atingia a potência máxima e esforço aeróbico total após apenas dois segundos de pedalada forte.

Continua após a publicidade

Mas ainda restava a dúvida de como seria o desenvolvimento de homens e mulheres entre 50 e 68 anos. Assim, os estudiosos reuniram 39 pessoas neste perfil que também eram sedentárias, mas não tinham outros problemas de saúde.

Os voluntários começaram a visitar o laboratório de desempenho três vezes por semana. Lá, eles completaram um breve treino de intervalos repetidos de quatro segundos nas bicicletas do laboratório.

No início, eles correram por quatro segundos, com uma contagem regressiva a cada segundo, seguida por 56 segundos de descanso, por repetidas sequências de 15 vezes, em um total de 60 segundos de intervalos.

Ao longo de dois meses, os períodos de descanso dos participantes diminuíram para 26 segundos e eles aumentaram o número total de corridas para 30 por sessão.

Ao final de oito semanas, os cientistas testaram novamente todos e encontraram diferenças substanciais. Em média, os ciclistas aumentaram o condicionamento físico em cerca de 10%, ganharam considerável massa muscular e força nas pernas, reduziram a rigidez das artérias e superaram médias conquistadas em ações anteriores, tudo de cerca de três a seis minutos por semana de exercício real.

A maioria dos voluntários também disse aos pesquisadores durante as entrevistas de acompanhamento que eles gostaram dos treinos e os continuariam, se possível.

  •  

    Continua após a publicidade
    Publicidade