Marielle foi “imbatível”, diz mãe de policial morto no Rio

Rose Vieira relatou que a atenção da parlamentar mudou os rumos do caso e criticou quem a acusa de não defender policiais

A mãe de um policial civil assassinado no Rio de Janeiro fez declarações em defesa da vereadora Marielle Franco, do PSOL, morta a tiros na última quarta-feira.

Em entrevista ao portal G1, Rose Vieira disse que a carioca, antes mesmo de ser eleita para a Câmara Municipal do Rio, ofereceu apoio fundamental para a mudança nos rumos da investigação da morte do filho Eduardo Oliveira, em abril de 2012. “A Marielle foi imbatível, foi muito importante no caso”, declarou. Ela criticou os que acusam Marielle de defender apenas os direitos humanos para bandidos. “Tenho pena por escreverem esse absurdo. Deveriam orar mais para que não aconteçam com elas. É triste ver o que a pessoa fez por outras e não ter reconhecimento. ‘Ah porque não fez para X, Y, Z’. Ela fez por muita gente, para família de policiais. Porque eu sou de família de policial. Fico muito triste com o que escrevem, não era nem para levar a sério.”

Rose relata que o homicídio, em uma sexta-feira de abril de 2012, foi tratado inicialmente como assalto. Com a ajuda da Comissão da Verdade da Alerj, da qual Marielle era assessora, a investigação do caso teve uma reviravolta. A perícia constatou que o tiro provavelmente veio de cima para baixo e atingiu  a cabeça do policial, característica de execução. Um outro policial se tornou, então, o principal suspeito. O julgamento ainda não está marcado.