Clique e assine Claudia a partir de R$ 5,90/mês

Emoção na prece do Papa Francisco em momento de “um mundo doente”

A oração foi acompanhada por milhares de fiéis ao redor do mundo

Por Ana Claudia Paixão - Atualizado em 27 mar 2020, 17h56 - Publicado em 27 mar 2020, 17h27

São dias difíceis, ninguém questiona. Por isso mesmo, a oração do Papa Francisco, transmitida ao vivo para milhões de pessoas em todo o mundo hoje (27), emocionou a fiéis nas redes sociais.

Em um Vaticano vazio, ressaltando a imagem do isolamento recomendado, Papa Francisco apareceu diante da Basílica  de São Pedro.

“Na nossa avidez de lucro, deixamo-nos absorver pelas coisas e transtornar pela pressa. Não nos detivemos perante os teus apelos, não despertamos face a guerras e injustiças planetárias, não ouvimos o grito dos pobres e do nosso planeta gravemente enfermo. Avançamos, destemidos, pensando que continuaríamos sempre saudáveis num mundo doente.”, ele disse, acrescentando, “o Senhor então nos dirige um apelo, um apelo à fé. Nos chama a viver este tempo de provação como um tempo de decisão: o tempo de escolher o que conta e o que passa, de separar aquilo que é necessário daquilo que não é”. 

A oração, marcada desde terça (25), começou pontualmente às 14h (horário Brasília), com a leitura de um trecho extraído do evangelho que fala de calma durante a tempestade.

Massimo Valicchia/NurPhoto via Getty Images/Getty Images

 

Continua após a publicidade

“Há semanas, parece que a tarde caiu. Densas trevas cobriram as nossas praças, ruas e cidades; apoderaram-se das nossas vidas, enchendo tudo de um silêncio ensurdecedor e de um vazio desolador… Nos vimos amedrontados e perdidos,”  disse o Papa, que admitiu que todos estão no mesmo barco e precisam “remar juntos”.

O papa fez especial menção aos médicos, enfermeiros, funcionários de supermercados, pessoal da limpeza, transportadores, forças policiais e voluntários que doaram a sua vida e estão ajudando as pessoas. “Ninguém se salva sozinho,” ele lembrou.

“Gostaria nesta tarde de confiar a todos ao Senhor, pela intercessão de Nossa Senhora, saúde do seu povo, estrela do mar em tempestade. Desta colunata que abraça Roma e o mundo, desça sobre vocês, como um abraço consolador, a bênção de Deus,” ele concluiu.

Ao final da homilia, Papa Francisco fez homenagem às imagens de Cristo e de Maria, e concedeu a bênção “Urbi et Orbi”, do latim que significa “à cidade [de Roma] e ao mundo” e é pronunciada pessoalmente pelo Papa em 3 ocasiões (Páscoa, Natal e festas cristãs) para o ‘perdão dos pecados’. Na fé cristã, é importante estar absolvido dos pecados, por isso além da benção, o Papa também concedeu a Indulgência Plenária. Com a indulgência plenária, os doentes e já falecidos recebem o perdão.

Hoje foram divulgadas 919 novas mortes na Itália, o maior número diário desde o início da pandemia do coronavírus. Com esses dados, estimam-se 9.134 mortes até o momento.

Continua após a publicidade
Publicidade