Clique e Assine a partir de R$ 7,90/mês

Mulheres de Hollywood lançam iniciativa contra assédio sexual

Batizado de "Time's Up", projeto possui US$ 13,4 milhões, até o momento, para ajudar vítimas de assédio em despesas judiciais

Por Da Redação 1 jan 2018, 18h47

Atrizes, escritoras, diretoras, agentes e outras executivas estão organizando uma iniciativa para enfrentar o assédio sexual generalizado em Hollywood e nos demais ambientes de trabalho dos Estados Unidos. O anúncio foi feito em um anúncio na primeira página do jornal The New York Times desta segunda-feira (1º).

Mais 300 mulheres, entre elas a Cate Blanchett, Ashley Judd, Natalie Portman e Meryl Streep, a presidente da Universal Pictures, Donna Langley, a escritora feminista Gloria Steinem, a advogada e ex-chefe de gabinete de Michelle Obama Tina Tchen e uma das presidentes da Nike Foundation, Maria Eitel, estão envolvidas no projeto Time’s Up.

Leia mais: Executivas de Hollywood criam comissão contra assédio sexual

A iniciativa pretende oferecer apoio legal a mulheres e homens que foram assediados, arrecadou US$ 13,4 milhões. A intenção é usar esse dinheiro em despesas legais de pessoas com baixos salários. “Com muita frequência, o assédio persiste porque os perpetradores e os empregadores nunca enfrentam nenhuma consequência”, expressaram as organizadoras em carta aberta publicada no site do grupo.

Outra linha de atuação do Time’s Up é reivindicar que mulheres ocupem mais cargos de liderança e exista igualdade de benefícios, oportunidades, remuneração e representação para o gênero.

Um ato está programado para o Globo de Ouro deste ano. As organizadoras incentivam que mulheres convidadas para o evento vistam-se de preto em protesto à desigualdade de gênero e racial.

Leia mais: Steven Seagal entra pra lista de assediadores de Hollywood

 

 

Continua após a publicidade
Publicidade