Clique e assine Claudia a partir de R$ 8,90/mês

Entenda por que os fãs de Britney Spears estão pedindo a liberdade dela

A cantora vive há 12 anos sob tutela, que controla sua vida pessoal e seus gastos financeiros. Os fãs temem que ela esteja sendo vítima de abusos

Por Gabriela Maraccini (colaboração) - Atualizado em 17 jul 2020, 14h29 - Publicado em 17 jul 2020, 13h41

Os fãs de Britney Spears se reuniram no movimento #FreeBritney (Liberte Britney, em tradução livre) para pedir a liberdade da cantora pop. Ela vive há 12 anos sob tutela, sem ter controle sobre seu dinheiro e vida pessoal.

A hashtag entrou para os Trending Topics (assuntos mais comentados) do Twitter no início do mês de julho. A campanha vem ganhando força nas redes sociais após um usuário do TikTok ter publicado um vídeo afirmando que a cantora vive sob tutela abusiva comandada pelo pai, Jamie Spears.

Para entender melhor o caso, é preciso voltar a 2007. Naquele ano, Britney viveu um período conturbado de sua vida. Com dois filhos pequenos, a cantora passava pelo fim de seu casamento com Kevin Federline, processo acompanhado intensamente pela mídia. Na mesma época, a artista foi se envolvendo em diversas polêmicas como a vez em que raspou sua cabeça e quando quebrou o vidro do carro de um paparazzi com um guarda-chuva. Além disso, de acordo com o E! News, ela gastava exageradamente seu dinheiro.

Por conta de problemas psiquiátricos e abuso de drogas, ela foi internada em uma clínica de reabilitação e, em 2008, o pai ganhou o direito de ser seu tutor. Com isso, Britney não pode fazer compras, dirigir, lançar músicas, conceder entrevistas ao vivo, ter filhos ou se casar sem a permissão de seu tutor. Em 2019, a tutela foi transferida para Jodi Montgomery, mulher que trabalhava como cuidadora de Britney há algum tempo na época. De acordo com o TMZ, a mudança teria ocorrido porque Jamie alegava estar doente.

Segundo a Fox News, a tutela é um “status reservado para pessoas muito idosas ou muito doentes que sofrem de demência ou são incapacitadas para tomar decisões por si mesmas”. No entanto, o verdadeiro diagnóstico de Britney, que motiva a permanência da tutela até os dias atuais, nunca foi divulgado.

O movimento #FreeBritney e a atual preocupação dos fãs

O movimento #FreeBritney não é algo novo. Ele teve início em 2008, logo quando Jamie Spears se tornou tutor de Britney. O assunto voltou à tona em março do ano passado, quando a cantora foi internada novamente em uma clínica de reabilitação. Apesar de ela ter afirmado publicamente que se tratou de uma internação voluntária, muitos fãs acreditam que a cantora foi colocada sob tratamento contra sua vontade, por ordem do pai.

Nas últimas semanas, a hashtag voltou aos Trending Topics por conta dos vídeos publicados por Britney em seu perfil no Instagram. Os comentários das publicações estão repletos de pessoas zombando da forma da cantora de se expressar, dançar e se vestir. Muitos apontaram, inclusive, que ela estaria sob efeitos de drogas.

Continua após a publicidade

View this post on Instagram

Billie 🤓🤓⭐️ !!!!! I know ….. I should makeup on and brush my hair but I just wanna dance 💃 !!!!!  ⁣ ⁣ @billieeilish

A post shared by Britney Spears (@britneyspears) on

Um fã, então, decidiu publicar um vídeo no TikTok explicando por que ninguém deveria fazer brincadeiras com os vídeos de Britney. Segundo ele, com a tutela, que controla sua vida pessoal e carreira, as danças que a cantora posta em seu Instagram seriam a única maneira que ela tem de se expressar livremente.

O autor do vídeo ainda sugere que Britney recebe, diariamente, “uma quantidade absurda” de antipsicóticos que fazem com que ela tenha aparência de instabilidade mental. Inclusive, o fã afirma também que o motivo de sua internação em na clínica de reabilitação no ano passado foi pelo fato de ela ter se recusado a tomar os medicamentos.

Veja o vídeo abaixo (para ver a tradução na íntegra, basta clicar aqui e acompanhar o fio):

Continua após a publicidade

Após a repercussão no TikTok, o assunto se tornou um dos mais comentados nas redes sociais. Muitos fãs voltaram a usar a hashtag #FreeBritney para pedir a liberdade da cantora. Também foi criada uma petição para que Britney possa contratar seu próprio advogado, já que está marcada para agosto deste ano uma nova audiência para rever a tutela. O movimento colheu todas as cem mil assinaturas necessárias para conseguir uma resposta da Casa Branca a respeito do assunto.

No entanto, a desconfiança dos fãs permanece. Muitos admiradores de Britney ainda se preocupam com o tipo de conteúdo publicado por ela em seu Instagram. Uma das publicações que causaram estranhamento aos seguidores da cantora foi um vídeo em que respondia algumas perguntas feitas à ela. O que chamou a atenção de muitos foi a forma como a artista parecia desconfortável na gravação, olhando constantemente para os lados e balançando o corpo de um lado para o outro. Para eles, ela teria sido obrigada a gravar o vídeo.

View this post on Instagram

Psss can you imagine a world supply of designer clothes 😳😳😳😳😳😳😳😳☺️ !!!!!!!!

Continua após a publicidade

A post shared by Britney Spears (@britneyspears) on

Muitos alegam, inclusive, que os comentários dos seguidores demonstrando preocupação estão sendo apagados. “Muitos comentários em suas publicações estão sendo deletados, o que soa estranho para mim”, escreveu um internauta no Twitter.

Jamie Spears já havia sido acusado por abuso infantil

Outro argumento usado pelos fãs para a legitimidade do #FreeBritney é que, além do fato de se tratar de uma mulher de 38 anos com seus direitos limitados, seu pai já havia sido acusado por abuso infantil. A denúncia foi feita em agosto de agosto de 2019 e envolve os filhos da cantora.

Continua após a publicidade

De acordo com o site The Blast, Kevin ex-marido da cantora e pai de seus dois filhos, Sean, de 14 anos, e Jayden, de 13  registrou um boletim de ocorrência, alegando que Jamie agrediu o menino mais velho.

Segundo a publicação, o incidente teria ocorrido no dia 24 de agosto, enquanto os dois adolescentes estavam sob a guarda da mãe. A polícia, na ocasião, não deu mais detalhes sobre as agressões, em respeito à integridade do garoto.

Isso é considerado problemático para os fãs. Pelo acordo da guarda, Britney não pode ficar com seus filhos sem a presença de Jamie, escolhido pela Justiça para atuar como um “monitor” enquanto ela estiver com as crianças. Tudo isso aconteceu dias antes de a cantora e Kevin oficializaram um novo acordo da guarda de seus filhos antes, a custódia vinha sendo dividida em um esquema de 50% para cada. Hoje em dia, é 70% do tempo sob a guarda do pai e 30% sob a da mãe. Foi a primeira vez que a guarda foi alterada desde 2007.

Petições pedem investigação acerca da tutela de Britney

Além da petição enviada à Casa Branca para que Britney consiga contratar um advogado, fãs ainda criaram outras petições relacionadas à situação.

Batizada com o nome do movimento #FreeBritney, uma delas tem o objetivo de “conseguir que a tutela seja investigada por abuso e seja encerrada para que Britney consiga finalmente ser livre e viver sua vida”.

A descrição da petição ainda alega que Jamie “não a permite dirigir, monitora todas suas ligações e mensagens, não a permite votar, sair com qualquer pessoa ou gastar seu dinheiro sem permissão”. Os autores da petição acrescentam também que “se ela quebrar alguma ‘regra’, ele ameaça tirar os filhos dela”.

“Sua equipe tem mantido ela quieta por anos e agora é hora da Britney falar! Ela foi presa contra sua vontade e mantida quieta por muito tempo. Neste momento, não se trata da pop star Britney, se trata de Britney Jean, a pessoa. Ela é um ser humano, não um pônei de espetáculo”, acrescenta a petição. Até o momento, cerca de 83.400 pessoas já assinaram. A meta é colher 150 mil assinaturas.

Continua após a publicidade

Uma outra petição também foi criada com o intuito de fazer com que a cantora pop tenha direito a um advogado. A descrição do documento diz que Spears esteve presa em uma tutela desde 2008 e “isso dá ao seu tutor controle completo de sua vida, corpo e finanças”.

“Tutelas são, tipicamente, usadas para doenças mentais severas ou pessoas em coma. Tendo participado de três turnês mundiais, com perigosas acrobacias de voo e uso de fogo, é seguro dizer que ela está sã o suficiente para se alimentar e se vestir”, dizem os autores da petição. “Com essa tutela, ela é incapaz de lutar por sua liberdade, por não ter permissão legal de contratar seu próprio advogado”, completa.

A petição está quase atingindo a meta de 200 mil assinaturas. Até o momento da publicação desta matéria, já haviam sido somadas pouco mais de 195.300.

Conversando sobre notícias ruins com as crianças

Publicidade