Greta Thunberg desafiou Trump, a elite econômica mundial, e cobrou ação

Uma das convidadas do Fórum Econômico Mundial de Davos, na Suíça, a ativista cobrou mais atitude dos líderes.

Vai, garota! Nesta terça-feira (21), o Fórum Econômico Mundial de Davos, na Suíça, evento frequentado pelos maiores líderes globais, recebeu a presença da ativista sueca e Personalidade do Ano de 2019 Greta Thunberg. Lá, como de costume, ela não se acovardou com essa “poderosa” platéia e continuou a agenda dela de cobrar ações efetivas no campo ambiental.

Durante o painel “Construindo um caminho sustentável para um futuro coletivo”, condenou a inanição da elite econômica mundial em conter o aquecimento global. “Países ricos têm de zerar suas emissões [de gases-estufa] e ajudar os pobres a fazerem-no”, discursou. De acordo com ela, “até agora, absolutamente nada foi feito para parar as mudanças climáticas”.

A fundadora do movimento “Fridays for Future” também apelou para que, de uma vez por todas, as pessoas parem de falar de aquecimento global com base apenas em opiniões e começarem a olhar para os fatos comprovados pela Ciência. “As emissões de gás carbônico não diminuíram e isso que estou tentando fazer. Eu sou ouvida o tempo todo. É a ciência e a voz das pessoas jovens que não estão no centro da conversa”. Ela conclui dizendo, “devemos começar a tratar essa crise como a crise que ela é”. Horas antes, no mesmo evento, o Ministro da Economia Paulo Guedes minimizou o problema do meio ambiente e disse que os grandes culpados para as mudanças climáticas eram as pessoas pobres.

Em dado momento, Greta preferiu ignorar uma pergunta do moderador do painel sobre como ela “lidava com o haters“, para citar números alarmantes sobre as mudanças climáticas. “Desde o verão passado, estou repetindo esses números sem descanso em quase todos os meus discursos, mas honestamente não vi nenhum veículo de imprensa ou pessoas poderosas publicando isso ou o que isso significa. Eu sei que vocês não querem reportar isso, eu sei que vocês não querem falar disso, mas eu garanto continuar repetindo esses números até vocês fazerem”, disse.

Choque com Trump

Também discursando no evento, o presidente dos Estados Unidos Donald Trump – em uma óbvia referência à Greta – pediu aos líderes mundiais que parem de dar ouvidos aos “profetas do Apocalipse”.

“Nos anos 1960, eles previram uma crise populacional. Nos 1970, fome em massa e, nos anos 1990, o fim do petróleo. Esses alarmistas querem a mesma coisa: poder de dominação, transformar e controlar todos os aspectos de nossas vidas”, afirmou. No entanto, logo depois anunciou uma nova iniciativa norte-americana em parceria com a organização do fórum: a plantação de 1 trilhão de árvores.

Em resposta, Thunberg zombou dizendo que simplesmente plantar árvores não resolve nada. “Nossa casa ainda está queimando. A falta de atitude de vocês está inflamando mais e mais essas chamas. Nós estamos pedindo para você agirem como se amassem seus filhos mais do que tudo”, finalizou.

Confira o discurso completo da ativista