CLIQUE E RECEBA EM CASA A PARTIR R$ 14,90/MÊS

Greta Thunberg desafiou Trump, a elite econômica mundial, e cobrou ação

Uma das convidadas do Fórum Econômico Mundial de Davos, na Suíça, a ativista cobrou mais atitude dos líderes.

Por Lucas Castilho Atualizado em 21 jan 2020, 19h11 - Publicado em 21 jan 2020, 19h09

Vai, garota! Nesta terça-feira (21), o Fórum Econômico Mundial de Davos, na Suíça, evento frequentado pelos maiores líderes globais, recebeu a presença da ativista sueca e Personalidade do Ano de 2019 Greta Thunberg. Lá, como de costume, ela não se acovardou com essa “poderosa” platéia e continuou a agenda dela de cobrar ações efetivas no campo ambiental.

Durante o painel “Construindo um caminho sustentável para um futuro coletivo”, condenou a inanição da elite econômica mundial em conter o aquecimento global. “Países ricos têm de zerar suas emissões [de gases-estufa] e ajudar os pobres a fazerem-no”, discursou. De acordo com ela, “até agora, absolutamente nada foi feito para parar as mudanças climáticas”.

A fundadora do movimento “Fridays for Future” também apelou para que, de uma vez por todas, as pessoas parem de falar de aquecimento global com base apenas em opiniões e começarem a olhar para os fatos comprovados pela Ciência. “As emissões de gás carbônico não diminuíram e isso que estou tentando fazer. Eu sou ouvida o tempo todo. É a ciência e a voz das pessoas jovens que não estão no centro da conversa”. Ela conclui dizendo, “devemos começar a tratar essa crise como a crise que ela é”. Horas antes, no mesmo evento, o Ministro da Economia Paulo Guedes minimizou o problema do meio ambiente e disse que os grandes culpados para as mudanças climáticas eram as pessoas pobres.

Em dado momento, Greta preferiu ignorar uma pergunta do moderador do painel sobre como ela “lidava com o haters“, para citar números alarmantes sobre as mudanças climáticas. “Desde o verão passado, estou repetindo esses números sem descanso em quase todos os meus discursos, mas honestamente não vi nenhum veículo de imprensa ou pessoas poderosas publicando isso ou o que isso significa. Eu sei que vocês não querem reportar isso, eu sei que vocês não querem falar disso, mas eu garanto continuar repetindo esses números até vocês fazerem”, disse.

  • Choque com Trump

    Também discursando no evento, o presidente dos Estados Unidos Donald Trump – em uma óbvia referência à Greta – pediu aos líderes mundiais que parem de dar ouvidos aos “profetas do Apocalipse”.

    “Nos anos 1960, eles previram uma crise populacional. Nos 1970, fome em massa e, nos anos 1990, o fim do petróleo. Esses alarmistas querem a mesma coisa: poder de dominação, transformar e controlar todos os aspectos de nossas vidas”, afirmou. No entanto, logo depois anunciou uma nova iniciativa norte-americana em parceria com a organização do fórum: a plantação de 1 trilhão de árvores.

    Em resposta, Thunberg zombou dizendo que simplesmente plantar árvores não resolve nada. “Nossa casa ainda está queimando. A falta de atitude de vocês está inflamando mais e mais essas chamas. Nós estamos pedindo para você agirem como se amassem seus filhos mais do que tudo”, finalizou.

    Confira o discurso completo da ativista

    Continua após a publicidade
    Publicidade