Artes plásticas online em tempos de isolamento

Galerias disponibilizam salas virtuais para visitas de exposições em tempos que não devemos sair de casa

Nem precisamos mais falar do impacto da pandemia do coronavírus nas nossas vidas. Eventos aguardados como Art Basel foram cancelados para evitar contato entre as pessoas, mas ganhou força online. Os Online Viewing Rooms permitem admiradores e curiosos a conhecer as obras disponíveis, incluindo de galerias brasileiras.

A proposta é ter um conteúdo extra ao que estaria disponível nas feiras regulares. Do Brasil,  Bergamin & Gomide, Fortes D’Aloia & Gabriel, Mendes Wood DM e Galeria Nara Roesler estão participando.  CLAUDIA conversou sobre a iniciativa com  o representante da Fortes D’Aloia & Gabriel, Alex Gabriel via telefone. 

CLAUDIA: Como tem sido a experiência no Art Basel Viewing Room
GABRIEL: Acho que a grande diferença de uma feira online é o alcance. Você percebe que pessoas que não vão normalmente às feiras estão interessadas em saber sobre os artistas e as obras. A questão do opening fechado para colecionadores por exemplo tem muito pouca importância numa feira online, já que ninguém vai sair de sua agenda para entrar num site. A relação temporal é totalmente distinta.

CLAUDIA: Como pensaram essa visita online? O que destacam?
GABRIELA visita online é no formato de um hotsite, em que você assiste vídeos, vê fotos e textos relacionados às obras e ao projeto curatorial da exposição. Os vídeos fazem muita diferença na visita online da exposição, e considero o destaque, já que eles atestam o lugar físico e corpo das obras. Não queríamos de maneira alguma fazer um tour virtual, essa visita é de uma exposição que está montada em nosso Galpão.

CLAUDIA: Como serão as novas exposições no formato digital?
GABRIELTeremos a AAA – Antologia de Arte e Arquitetura , que reúne mais de  cem trabalhos de artistas e arquitetos. É um diálogo rico e  historicamente muito presente no Brasil. Esta é uma parceria com a galeria Bergamin & Gomide , que junto com a Sol Camacho – curadora da exposição – foram responsáveis pelo projeto original durante a feira de arte lá [Hong Kong]. Estamos muito felizes em poder juntos com eles fazer esta exposição aqui, com muito mais artistas e num espaço consideravelmente. A parceria entre galerias é algo que tem reinventado formatos no circuito de arte contemporânea. E a ideia é fazer o mesmo para as demais exposições que estavam abertas na Galeria e na Carpintaria. Estamos trabalhando nisso agora. É importante para nós e para os artistas. E acredito que será bem recebido por aqueles que acompanham o nosso trabalho mas também pelo público em geral. Importante fornecer conteúdo de qualidade neste momento especialmente duro da nossa história.

Quer dar um passeio?

Aqui estão algumas salas virtuais:

Galeria Central

Zipper

Galeria Estação 

Galeria Lume 

 

%d blogueiros gostam disto: