CLIQUE E RECEBA EM CASA A PARTIR DE R$ 14,90/MÊS
Denise Steiner Por DERMATOLOGIA A médica Denise Steiner é dermatologista, ex-presidente da Sociedade Brasileira de Dermatologia e doutora pela Unicamp

Peeling: podemos fazer no verão?

Versões superficiais podem trazer benefícios, mas é preciso cuidado

Por Denise Steiner 24 fev 2022, 08h28

Peeling, que significa descamação, provoca a troca e renovação celular. Os peelings são considerados superficiais médios ou profundos, conforme a camada da pele que consigam alcançar. De acordo com essa profundidade, ocorrerá maior ou menor grau de produção de colágeno para cicatrização.

Os peelings químicos podem ter diversa indicações, como tratamentos de manchas, acne, envelhecimento cutâneo, melasma, entre outros. No verão, por conta da intensidade da radiação solar, não são indicados os peelings médios ou profundos, pois existe alto risco de a pele ficar manchada durante a recuperação. 

O verão é uma época de intensa radiação solar e mais exposição ao longo do dia. Desta forma, neste período somente devem ser indicados peelings superficiais os quais devem ser acompanhados de menor exposição e repetição do uso do filtro solar.

Os peelings superficiais

Já os peelings superficiais atingem as camadas superiores e provocam menor inflamação. O peeling químico utiliza alguma substância ativa ou a combinação de várias delas para provocar a renovação. Temos o peeling de ácido retinóico na concentração de 1 a 8% que é considerado superficial, sendo indicado para peles envelhecidas e manchadas. O ácido salicílico a 20-30% também é considerado superficial, sendo muito indicado para acne ativa. O peeling de ácido glicólico de 30 a 70% também é considerado superficial e pode ser indicado para clarear a pele, além de melhorar a textura dela.

O peeling químico superficial pode ser feito no verão mediante certas restrições. Em geral, ocorre descamação suave e certo aumento da sensibilidade durante 5 a 7 dias. Desta forma, no verão é preciso usar filtro solar de forma mais frequente e detalhada.  

Os peelings superficiais são realizados a cada semana ou quinzena em uma frequência de 3 a 5 sessões. Com a melhor indicação e os devidos cuidados a pele pode permanecer clara e viçosa por longos períodos.

Cuidados após o procedimento

Após a realização do peeling superficial a exposição solar direta, como no clube ou praia, deve ser evitada por cerca de 5 a 7 dias. Os cuidados com a pele que foi submetida ao peeling devem incluir: limpeza suave duas vezes ao dia e fotoproteção com filtros cremosos e calmantes.Os peelings podem ser realizados em todos os tipos e cores de pele, conforme a avaliação e indicação do médico especialista.

Continua após a publicidade

Publicidade