Clique e Assine CLAUDIA por R$ 9,90/mês
Continua após publicidade

Um planejamento financeiro transgressor e atrevido – por que não?

Independência econômica pode incluir projetos “malucos” e sonhos ocasionais.Que tal investir no planejamento e no autoconhecimento financeiro?

Por Paola Carvalho, com oferecimento de BTG Pactual
Atualizado em 10 Maio 2024, 18h20 - Publicado em 15 jan 2024, 12h22

Uma resolveu deixar o alto cargo na empresa para ficar mais próxima da família e tentar engravidar do segundo filho. A outra se afastou do consolidado negócio que fundou para viajar e estudar. Uma terceira decidiu voltar ao mercado de trabalho, mas dessa vez na área que sempre sonhou. São muitas as histórias de transgressão e atrevimento na vida das mulheres. Basta conversar com as que te cercam – os exemplos estão em toda parte.

Mas gostaria que você focasse nas duas expressões que acabei de citar: “transgressão” e “atrevimento”. Muitas vezes, elas são usadas com conotação negativa, para desencorajar mulheres que desafiam normas ou se comportam de maneira não convencional. É importante identificar os estereótipos que repetem que uma mulher que desafia as expectativas sociais está agindo de forma inapropriada e contrariando as necessidades da família, dos amigos, da sociedade. Eis aí uma ideia obsoleta!

Um pouco de ousadia

Para mim, ser transgressora ou atrevida soa como um elogio, são qualidades associadas a independência, coragem, ousadia e autenticidade. Envolve quebrar padrões estabelecidos. São características de mulheres que sabem o que querem e constroem para si uma vida que, lá na frente, não será corroída por frustrações.

Não estou aqui pintando a tela de uma revolucionária obstinada ou uma artista sem amarras. Estou falando de mulheres comuns, como eu e você, trabalhadoras e merecedoras de uma taça de vinho ao fim do dia em sua própria companhia.

O que acontece se, no meio do caminho, uma mulher resolve dizer um “não” para o chefe? Pedir um aumento ou equidade salarial? Negociar um sabático remunerado, reduzir as horas de trabalho, apostar em um projeto pessoal, abandonar a rotina? Uma pequena revolução, posso garantir.

Continua após a publicidade

“O ano novo convida para uma revolução econômica pessoal que permita um dia a dia mais coerente com nossos valores e desejos”

Paola Carvalho

Já carregamos na bolsa o título de eleitor, a carteira de motorista, o passaporte, o cartão bancário e muitos outros direitos que nos foram negados até poucas décadas atrás. Também levamos a tiracolo a pílula, a certidão de divórcio averbada (ou a certidão de casamento amarelada, se preferir), o currículo lattes, a própria carteira de investimentos.

Tão importante quanto isso é poder planejar os próximos passos da vida – seja ela pessoal ou profissional –da forma como queremos, ainda que haja condicionantes e limitações. Independência financeira é fundamental para a autonomia pessoal, é claro. Mas precisamos incluir no planejamento financeiro viagens, cursos, filhos, atividades esportivas, pequenos mimos ou grandes bens. Isso também é liberdade – que resulta em prazer e poder.

Cultura do consumo

Em vez de simplesmente seguir a toada das normas sociais, conselhos convencionais sobre dinheiro e até mesmo nossos hábitos, podemos questionar a cultura do consumismo, os padrões do grupo social no qual estamos inseridas, a exploração do tempo, o trabalho não remunerado de cuidado, o aumento da carga mental – uma lista que não morre aqui. 

Continua após a publicidade

Para isso, é essencial descobrir o que cada uma de nós valoriza, e vasculhar o sentido dentro de si. O ano novo nos chama para uma revolução econômica pessoal que permita um dia a dia mais coerente com nossos valores e desejos.

É um convite para questionar, aprender, investir no autoconhecimento financeiro, acompanhar o orçamento, priorizar a si mesma e planejar mudanças. Transgressora e atrevida, sim! Esta pode ser você neste 2024.

Receba nossos conteúdos e receitas exclusivas diretamente no seu WhatsApp. Acesse aqui o canal de CLAUDIA!

Publicidade

Essa é uma matéria fechada para assinantes.
Se você já é assinante clique aqui para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Domine o fato. Confie na fonte.
10 grandes marcas em uma única assinatura digital

10 grandes marcas em uma única assinatura digital

Impressa + Digital no App
Impressa + Digital
Impressa + Digital no App

Moda, beleza, autoconhecimento, mais de 11 mil receitas testadas e aprovadas, previsões diárias, semanais e mensais de astrologia!

Receba mensalmente Claudia impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições
digitais e acervos nos aplicativos de Veja, Veja SP, Veja Rio, Veja Saúde, Claudia, Superinteressante, Quatro Rodas, Você SA e Você RH.

a partir de 14,90/mês

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.