CLIQUE E ASSINE A PARTIR R$ 6,90/MÊS
Denise Steiner Por DERMATOLOGIA A médica Denise Steiner é dermatologista, ex-presidente da Sociedade Brasileira de Dermatologia e doutora pela Unicamp

Rosácea: o que é e como tratar essa doença

A dermatologista Denise Steiner explica quais os tratamentos indicados para quem tem rosácea

Por Denise Steiner Atualizado em 18 nov 2021, 17h16 - Publicado em 18 nov 2021, 15h00

Rosácea é uma doença inflamatória da pele caracterizada por avermelhamento intenso, além de lesões pustulosas parecidas com espinhas. A pele comprometida pela rosácea é muito sensível e piora com vários estímulos ambientais.

Além do avermelhamento persistente, a rosácea pode favorecer o aparecimento das fimas como o rinofima, quando o nariz fica hipertrofiado e edemaciado de forma crônica e progressiva.

A causa da rosácea não é totalmente esclarecida. Nessa condição, os vasos ficam dilatados, causando inflamação e sensibilidade.

Alterações ambientais como calor excessivo e frio intenso podem piorar a rosácea. Além disso, alimentos apimentados e bebidas alcoólicas também pioram essa inflamação.

Como tratar a rosácea

Muitas vezes, conforme o grau de intensidade da rosácea é necessário utilizar medicamentos imunomoduladores como minociclina ou doxiciclina durante um período variável de um a dois meses.

Os cuidados diários são importantes, com limpeza suave, hidratação constante e fotoproteção. A limpeza deve ser feita com cremes suaves que não contenham nenhum tipo de ácido. O produto deve ser enxaguado completamente.

O hidratante pode ser com veículo sérum ou cremoso e pode ter vitaminas antioxidantes como niacinamida e vitamina E. O fotoprotetor não pode ser oil free nem com toque seco, precisa hidratar e acalmar a pele.

Continua após a publicidade

Muitas vezes há necessidades do uso de cremes anti-inflamatórios como ivermectina ou metronidazol que devem ser usados à noite, sempre alternando com os hidratantes.

O uso de laser no tratamento para rosácea

O laser ou luz pulsada para tratamento vascular é um tratamento importante para eliminar os vasos mais dilatados e não funcionais. Em geral são feitas duas a quatro sessões com intervalo de 15 a 30 dias.

Com a eliminação dos vasos dilatados e comprometidos, a inflamação e sensibilidade diminuem substancialmente.

A toxina botulínica também é utilizada para a diminuição do avermelhamento na rosácea. Ela tem a capacidade de neutralizar a acetilcolina que é um neurotransmissor. Quando aplicada na pele, diminui a inflamação, acalmando e clareando a pele.

Ela é diluída e aplicada em microdoses intradérmicas na região comprometida a cada três meses. O tratamento completo da rosácea diminui a inflamação da pele e promete resultados muito duradouros.

Cuide-se.

Continua após a publicidade

Publicidade