Clique e Assine a partir de R$ 8,90/mês
Publicidade
Crônicas de Mãe Por Ana Carolina Coelho. Feminista, mãe, escritora, poeta, dançarina, plantadora de árvores, pesquisadora e professora universitária
Após ser questionada por chorar em frente suas filhas, a colunista Ana Carolina Coelho reflete sobre como expressar emoções em família compõe o "amaternar"
"Eu vi minha filha deitar no chão do quarto e olhar o teto sem vontade de levantar", escreve Ana Carolina Coelho
A colunista Ana Carolina Coelho reflete sobre o malabarismo de demandas, como o maternar, realizar tarefas domésticas e mergulhar nas pesquisas
Descobri o óbvio com a experiência: a criança é apenas uma promessa enquanto não é real
Amaternando o Viver: conheço diversas histórias de situações em que a pessoa era uma completa desconhecida, mas fez questão de “dar sua opinião”
Amar é ato contínuo e, portanto, ação e trabalho. Tudo na vida é trabalho e sentimentos só têm força se forem verbos, ou seja, onde há a prática do amar
A vida adulta já nos castigou o suficiente em 2020. Festejar o Natal é um ato de coragem e resistência
Falar sobre a perda nem sempre ajuda imediatamente. Durante muitos anos, eu sufocava sequer ao pensar em usar palavras para descrevê-la
"Criar uma criança é descobrir que você tem uma tarefa árdua, contínua e desgastante diariamente", escreve Ana Carolina Coelho
O relato de uma mãe que, de tanto resistir ao descanso, foi parar no hospital. "O meu corpo avisou claramente: vá deitar", escreve Ana Carolina Coelho
Ao abraçar o “decreto férias”, Ana Carolina percebeu em meio ao caos de trabalho, família e necessidades individuais que não estava só
Existem dias que parecem haver mais pedras que escavadeiras para nos mostrar o caminho. E somos obrigadas a escalar ou desabar
"Há tantas mortes acumuladas e tantos “adeus” de longe, via wi-fi, sem abraço, respeito e dignidade", reflete a colunista
Pelo passado e pelo futuro, milhares de mães convivem com esses mesmos dilemas nesse exato momento
Em sua primeira crônica para CLAUDIA, a escritora, professora e mãe, Ana Carolina Coelho, fala da superestimação das tarefas exercidas pelos homens em casa
Publicidade