Clique e assine Claudia a partir de R$ 8,90/mês
Carol Sandler Por FINANÇAS FEMININAS Carol Sandler é jornalista, fundadora do Finanças Femininas e autora do "Detox das Compras"

Como se preparar para a Black Friday

"Com a ajuda das suas listas e do seu orçamento para a data, você vai poder identificar as reais oportunidades de compra"

Por Carolina Sandler - 2 nov 2018, 19h02

Mal chega novembro e os avisos já começam: a Black Friday está próxima. Muita gente reclama que as marcas aproveitam para subir os preços, só para depois mostrarem os “descontos” irreais. Não é à toa que a data ganhou o apelido de “Black Fraude”.

Mas isso não vale para todos – e já existe um selo de qualidade para mostrar onde há descontos reais.

Eu sempre fico incomodada com a pergunta quase obrigatória: “o que você vai comprar nesta Black Friday?”. Como se fosse uma obrigação! Nos últimos anos, não comprei nada. Neste ano, decidi ser estratégica.

Quero aproveitar os descontos reais para adiantar algumas compras na data. Se você quer fazer como eu, precisa montar três listas de compras (incluindo os preços de todos os itens):

Continua após a publicidade

1. Tudo aquilo que você precisa

Veja tudo aquilo que você precisa comprar, mas anda enrolando – como trocar a geladeira velha ou comprar um sapato preto novo, pois o seu está quase se desfazendo.

2. Suas compras regulares

Fralda para as crianças, produtos de beleza do dia a dia, o que quer que seja: muitas farmácias e até supermercados entram também na farra dos descontos. Pode ser uma oportunidade de fazer um estoque extra.

3. Seus desejos de consumo

Um celular novinho. Uma blusa para combinar com aquela saia que você adora. Pense em tudo aquilo que você tem vontade de comprar, mas que não são necessidades reais.

Com estas três listas em mãos, você vai poder se guiar melhor na data e conseguir decidir: vale a pena fazer a compra ou não?

Continua após a publicidade

Depois, você precisa definir um orçamento de quanto pode gastar de fato na data. Não adianta nada você fazer dezenas de compras com descontos incríveis, mas depois não conseguir pagar a fatura cheia do cartão de crédito. Estabeleça um valor que você pode gastar na Black Friday e trabalhe a partir daí.

Com a ajuda das suas listas e do seu orçamento para a data, você vai poder não só identificar as reais oportunidades de compra mas também garantir que não vai se enrolar toda só para conseguir bons descontos.

Se você quer saber mais sobre como controlar os gastos, acesse o Finanças Femininas.

Leia também: Uma carta para Bolsonaro e Haddad

Continua após a publicidade

Perigo: quando o luxo vira necessidade

Siga CLAUDIA no Instagram

Publicidade